Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2013

Cariocas com raízes cachoeirenses visitam Arquivo Histórico

O Arquivo Histórico recebeu na quinta-feira, dia 14 de novembro, a visita de um grupo de cariocas com raízes cachoeirenses que vieram visitar a terra dos antepassados em busca de informações históricas e genealógicas. São eles descendentes das famílias Lauer, Stringuini e Cruz Lima: Carlos Henrique da Cruz Lima, Sérgio Augusto de Lima e as esposas Martha Morato e Terezinha Maria Barcelos Esteves. Em sua visita ao Arquivo, fizeram buscas nos jornais O Commercio e Rio Grande , década de 1910, consultaram outras publicações históricas, como o Grande Álbum de Cachoeira , de Benjamin Camozato, e conversaram com as pesquisadoras da instituição sobre fatos históricos ligados à sua família em Cachoeira do Sul. Carlos Henrique da Cruz Lima, que incursiona na literatura, aproveitou a visita para presentear as servidoras do Arquivo Histórico com duas de suas últimas obras. O Arquivo Histórico, como é da natureza de suas atribuições e de seu acervo, cumpriu, mais uma vez, seu papel além-f

Grades do Cemitério - recortes da história que se preserva

A construção de um outro cemitério para Cachoeira ensejou muitas avaliações e estudos por parte da administração municipal, pois o Cemitério das Irmandades Conjuntas, inaugurado em 1833, já não dava conta dos sepultamentos, além de ser administrado pela Igreja Católica, limitando assim os serviços aos seguidores deste credo. A decisão sobre o local de instalação do Cemitério Municipal, após análises feitas por uma comissão especialmente nomeada para este fim, recaiu sobre o Alto dos Loretos. Assim sendo, as obras tiveram  começo entre o final da década de 1880 e o início da de 1890.  Farta documentação há no Arquivo Histórico detalhando todo o processo que envolveu a obra. Em um destes conjuntos documentais destaca-se um ofício de 19 de março de 1890 remetido à Junta Municipal pela Fabrica de Coffres de Ferro e Serralharia E. Berta , de Porto Alegre, famosa até os dias de hoje pela fabricação de cofres de aço, remetendo proposta e desenhos para fornecer ao Município 84 metros