Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2020

Um livro para o centenário de Cachoeira

Em 1920, ano do primeiro centenário da instalação do município, uma das pretendidas formas de comemorar vinha do conhecido pesquisador Aurélio Porto, filho de Cachoeira e por muitos anos residente e atuante na vida local. O jornal O Commercio , de 28 de julho de 1920, traz a seguinte notícia: Centenário de Cachoeira.- Esteve na capital o coronel Aurelio Porto, obtendo os ultimos dados, no Archivo e outras repartições publicas, para a terminação de um livro de sua lavra sobre historia e geographia deste municipio. Essa incumbencia foi commettida ao coronel Aurelio, pela commissão central do centenario desta cidade, a ser commemorado em 12 de outubro vindouro. A obra, que conterá de 250 a 300 paginas, será illustrada, com retratos dos vultos de maior destaque da historia cachoeirense, abordando, em minucioso estudo, todas as phases da evolução historica deste municipio, desde as mais remotas noticias de sua fundação, em 1735. A obra pretendida por Aurélio Porto para come

A inauguração da Estação Rodoviária

Com apreensão a comunidade cachoeirense recebeu a notícia de encerramento das atividades da Estação Rodoviária de Cachoeira do Sul, cujas instalações próprias foram inauguradas em 1976, constituindo-se, à época, uma grande e celebrada conquista. Notícia da inauguração - JP, 26/2/1976, p. 1 O Jornal do Povo  do dia 26 de fevereiro de 1976 estampou em sua primeira página a notícia: Nova rodoviária inaugura hoje como velho desafio que Cachoeira atende. A partir das 10 horas de hoje, Cachoeira do Sul passará a contar com nova estação rodoviária, onde o requinte anda de par até mesmo com as necessidades futuras dos usuários. E quando o município atende um desafio de muitos anos, dentro das prioridades comunitárias e destes três anos de progresso da administração Pedro Germano, o terminal rodoviário lá está para retratar dois fatos incontestes: o trabalho de anos do concessionário Arno Radünz (e esposa Judith Heloísa Engler Radünz) e o esmero que Augusto de Lima - Arquitetura

Auxiliares de Comércio 1940

Vez ou outra doações de documentos despertam curiosidades que levam a interessantes achados. Na semana que corre, duas páginas que integravam um álbum de formatura foram doadas ao Arquivo Histórico, e despertaram a atenção quando passaram por análise: Capa do álbum de diplomandas de 1940 Uma das páginas corresponde à capa do álbum de diplomandas de 1940 do curso de Auxiliares de Comércio do Instituto de Ensino Comercial "Roque Gonzalez", de Cachoeira. Abaixo, a fotografia do prédio do Colégio Imaculada Conceição. Como assim? A formatura era do Roque e a foto do Imaculada??? Um dos recursos para desvendar situações como esta é recorrer ao histórico das instituições para verificar se há informação a respeito ou buscar na imprensa da época notícia correspondente. Como o Arquivo Histórico dispõe de acervo de jornais, buscou-se os exemplares do Jornal do Povo e do O Comércio do ano de 1940. Desvendado o mistério. No O Comércio , consta o seguinte, edição do dia