Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2014

Um muro no local do "theatro velho"

O primeiro teatro de Cachoeira, o Cachoeirense, foi inaugurado em 1830. Trinta e um anos depois foi construído ao seu lado o prédio da Casa de Câmara e Cadeia, atual Paço Municipal. Paço Municipal (1864) e Teatro Cachoeirense (1830)  - foto recuperada por Martinho Schünemann - fototeca Museu Municipal Sabe-se pouco da história do teatro. Mas chama a atenção o fato de que teria sido mandado construir pelos comerciantes da pequena Vila Nova de São João da Cachoeira e que sua capacidade era para acomodar 500 espectadores! No final do século XIX o prédio teria sido demolido, sem que haja muita clareza a respeito do que de fato aconteceu. O seu lugar foi ocupado por um grande jardim que atualmente dá acesso às instalações do Gabinete do Prefeito e outros departamentos municipais. Vista aérea do Paço Municipal, vendo-se o jardim que dá acesso ao Gabinete - foto Robispierre Giuliani Eis que um contrato celebrado entre a Intendência Municipal e o construtor Fran

Arquivo Histórico em clima de Copa do Mundo

A Equipe do Arquivo Histórico entrou no clima da Copa do Mundo no Brasil. Há 64 anos o Brasil sediou sua primeira Copa do Mundo. Amargamos uma derrota para o Uruguai na final no Maracanã. De lá para cá muita coisa mudou. Inclusive o Brasil e o próprio futebol. Mas Copa do Mundo é Copa do Mundo. Não há recanto da Terra que não se renda ao fascínio do futebol e de seus mágicos jogadores. E Cachoeira do Sul também está vibrando com a nossa Seleção Brasileira e a possibilidade de chegarmos ao hexacampeonato mundial. Portanto: VAMOS TORCER E VIBRAR JUNTOS!

Impasses do Paço

A obra de construção da Casa de Câmara, Júri e Cadeia, nosso Paço Municipal, que agora está em franco processo de recuperação do telhado e suas estruturas para posterior processo integral de restauração, teve início no ano de 1861. O empreiteiro da obra foi Ferminiano Pereira Soares, reconhecido construtor de sua época, vereador e proprietário de uma das áreas que a Câmara Municipal adquiriu para erguer o prédio. Paço Municipal em foto do início do século XX - fototeca Museu Municipal Obra desse vulto logicamente sofreu alguns impasses. Mas o que não se esperava é que terminasse sem ter o empreiteiro recebido integralmente os valores que lhe eram devidos pela Câmara, a ponto de o próprio Ferminiano ter escrito aos vereadores solicitando a quitação da dívida! Mas acabou morrendo sem ver a cor do dinheiro! Com seu falecimento, ocorrido no mesmo ano em que a Casa de Câmara, Júri e Cadeia começou a ser usada - 1865 - a viúva seguiu fazendo a cobrança... Esta história s