Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2021

Os despojos de Pedro II e Tereza Cristina

Há 100 anos, no dia 8 de janeiro de 1921, o Brasil recebeu os despojos do Imperador Pedro II e de sua esposa D. Tereza Cristina, ele falecido em Paris, em 5 de dezembro de 1891, e ela no Porto, em 28 de dezembro de 1889, pouco tempo depois de terem sido banidos do país com a proclamação da República em 15 de novembro de 1889.  D. Pedro II em 1887 - Wikipédia Imperatriz Tereza Cristina (c. 1876) - Wikipédia A iniciativa de dar sepultura aos monarcas em solo brasileiro fazia parte da programação que se desenhava para as comemorações do primeiro centenário da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1922.  A notícia chegou a Cachoeira, via jornal O Commercio , no dia 26 de janeiro de 1921: Notícia n' O Commercio  - 26/1/1921 As revistas do Rio, datadas de 15 do actual, vêm cheias de illustrações relativas á chegada dos despojos mortaes de D. Pedro II e de D. Thereza Christina, ex-imperadores do Brasil, e banidos com a proclamação da Republica, em 15 de Novembro de 1889. Esses desp

Jornal Rio Grande - não ao anonimato

A Constituição Brasileira de 1891 garantia liberdade de imprensa, porém proibia o anonimato. Os veículos de comunicação escrita, que era os que havia, não podiam publicar matérias sem assinatura dos autores. Uma alternativa para driblar o anonimato era a utilização de pseudônimos, aliás prática bastante comum. Era obrigação dos administradores municipais exigir dos proprietários de jornais ou revistas a assinatura de um termo de responsabilidade em que se obrigavam atender à legislação federal e estadual, publicando artigos e outros escritos devidamente firmados por seus autores. No dia 4 de janeiro de 1905, o gerente do jornal Rio Grande, Gustavo Moritz, assinou o documento, comprometendo-se também a comunicar à Intendência eventual mudança de endereço das oficinas tipográficas. Eis o documento, cuja lavratura foi feita em antigo livro da Câmara Municipal: Livro de Termos e Autos - CM/OF/TA-005, fl. 19 Termo de responsabilidade assignado pelo Snr. Gustavo Moritz, como gerente do jorna

Lançamento da pedra fundamental da primeira hidráulica

1921 surgiu com a certeza da concretização de uma importante e grandiosa obra para Cachoeira - a construção da primeira hidráulica que decretaria para uma parcela de cachoeirenses a substituição da água vendida em pipas pelo confortável e hoje banal gesto da abertura de uma torneira! No dia 19 de janeiro daquele ano, houve o lançamento da pedra fundamental das futuras instalações, assentadas em parte sobre terreno de Nabor Lopes Pereira, na Travessa da Luiza (hoje Rua Tuiuti), que a Intendência havia desapropriado pelo valor de um conto e duzentos mil réis. Portaria ao Intendente para autorização de despesa com desapropriação do terreno - IM/RP/SF/P n.º 683 Para o ato oficial de lançamento das fundações, a Intendência Municipal despendeu 193 mil réis com bebidas para os brindes que devem ter sido feitos na ocasião, dentre discursos e vivas ao progresso.  Nota d'A Carioca - 15/1/1921 - IM/RP/SF/P n.º 668 A nota emitida pela A Carioca - Casa de Especialidades discrimina seis garrafa

Arquivo Histórico recebe visita da nova Diretora de Cultura

No dia 7 de janeiro de 2021, a equipe do Arquivo Histórico recebeu a visita da nova Diretora de Cultura do município, professora Clarisse Torres Almeida, acompanhada de suas assessoras Janete da Silva Ferraz e Vanessa Csaszar. Janete Ferraz, Clarisse Almeida e Vanessa Csaszar - Núcleo Municipal da Cultura Clarisse Almeida assumiu a direção do Núcleo Municipal da Cultura depois de ter passado pela experiência de comandar, na década de 1990, o Atelier Livre Municipal Professora Eluiza de Bem Vidal, uma das quatro instituições municipais de cultura agora sob sua coordenação. As visitantes tiveram a oportunidade de conhecer todos os setores do Arquivo Histórico, assim como as servidoras e os serviços que são oferecidos pela instituição à comunidade. Demonstraram vívido interesse e satisfação pelo trabalho desenvolvido. MR