Pular para o conteúdo principal

Banco do Brasil - 100 anos em Cachoeira

Desde 5 de maio de 1919 que Cachoeira conta com uma agência do Banco do Brasil. Tal era a importância da cidade que, há 100 anos, considerando o tamanho do país e as cidades concorrentes em desenvolvimento e tamanho, que o Banco do Brasil voltou os interesses para Cachoeira, nela abrindo a sua 42.ª agência. 

O jornal O Commercio do dia 7 de maio de 1919 deu detalhes da inauguração da agência na cidade:

Notícia n'O Commercio - 7/5/1919, p. 2
Banco do Brasil. - Ante-hontem, 5 de Maio, foi inaugurada a agencia bancaria, recentemente creada nesta cidade pelo Banco do Brasil, conceituada instituição de credito que tem a Matriz no Rio de Janeiro.
A's duas horas da tarde, com a presença de commerciantes, industrialistas, proprietarios, representantes da autoridade municipal e da imprensa local, bem como de collegas das instituições congeneres locaes, foi servida uma taça de champagne.
Em seguida o sr. Celso Galvão, contador da nova agencia, agradeceu o comparecimento dos presentes ao acto inaugural.
Após algum tempo de palestra com o contador e com o gerente do novo estabelecimento, situado á travessa 24 de Maio (proximidades da rua 7 de Setembro) funccionarios que dispensaram muitas atenções aos visitantes, retiraram-se estes, pelas 3 horas.
O Banco do Brasil tem agencias em todos os Estados da Republica, e, neste Estado, possue agencias em Porto Alegre, Pelotas, Rio Grande e Sant'Anna do Livramento.*
Pela organização do mencionado banco, as agencias tèm a mesma importancia e fazem transacções como as filiaes dos bancos rio-grandenses.
O pessoal actual consta do gerente, do contador e do porteiro; mas em breve será augmentado com a chegada de alguns funccionarios que são esperados do Rio de Janeiro.
Noticiando sua inauguração, feita com singeleza e modestia, fazemos votos pela prosperidade da agencia do Banco do Brasil.

*O Commercio deixou de citar Bagé na relação das cidades gaúchas que possuíam agências do Banco do Brasi à época. 

A agência cachoeirense cresceu em negócios e correntistas. Naturalmente com a sua expansão, também foi necessário ampliar a área de atendimento. Em 1920, o banco transferiu-se para a Rua Sete de Setembro, na quadra em que depois foi erguido o Cine-Teatro Coliseu (não há registro fotográfico desse endereço). 

Primeira sede do BB - 1919 - Rua 24 de Maio (atual Dr. Sílvio Scopel)
Fototeca Museu Municipal
Com o fechamento da loja Knorr & Eisner, em 1924 o Banco do Brasil adquiriu o seu prédio, fez as reformas necessárias, sob a coordenação do engenheiro-construtor Santiago Borba, e nele se instalou, permanecendo no endereço até o final de 1945. A agência funcionava no pavimento inferior, onde foi construída a casa forte, sendo o andar superior destinado para residência do gerente e do contador.

Terceira sede do BB - 1924 a 1945 - Fototeca Museu Municipal
Com o incremento da atuação local do Banco do Brasil e pelas necessidades de atendimento das novas demandas, em 7 de janeiro de 1946 foi inaugurada a quarta sede, a primeira a ser construída especialmente para o banco, localizada na esquina da Rua Sete de Setembro com Presidente Vargas.

Quarta sede do BB - 1946 até década de 1970 - Rua Sete com Presidente Vargas
Fototeca Museu Municipal
Finalmente, na década de 1970, um edifício inteiro foi construído para abrigar todas as dependências necessárias para atender às rotinas da época. Nesta sede o Banco do Brasil se conserva até hoje.

Agência atual do Banco do Brasil - Fototeca Museu Municipal
Em 4 de março de 1991, acompanhando o desenvolvimento da cidade para a zona norte, foi inaugurada a segunda agência local, na Avenida Brasil. 

Há 100 anos o Banco do Brasil participa da vida da cidade e do campo. Não só financiamentos e investimentos pautam sua atuação. Também projetos sociais e de interesse comunitário têm no Banco do Brasil a parceria importante para o desenvolvimento não só econômico, mas também social da comunidade cachoeirense.

Parabéns a todos que desde 1919 escrevem esta história!

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adeus, Guarany!

O Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul, organizado por José Pacheco de Abreu em 1963/1964, traz em sua página 18 um anúncio do Hotel Guarany: Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul , de José Pacheco de Abreu (1963/1964) Hotel Guarany - de - ARTHUR MENEGHELLO Situado no ponto mais central da cidade, dispondo de excelentes acomodações, com água corrente em tôdas as suas dependências e com banhos quentes e frios, oferece todo confôrto aos senhores viajantes e exmas. famílias. DIÁRIAS COM OU SEM REFEIÇÕES -o- Rua Julio de Castilhos, 118 - Fone 212 CACHOEIRA DO SUL - R. G. do Sul O Hotel Guarany foi sucessor do Hotel Savoia, do mesmo proprietário Arthur Meneghello, na Rua Júlio de Castilhos, 118 e anteriormente 90, localização apropriada em razão da proximidade da estação ferroviária. Hotel Savoia - Cachoeira Histórica e Informativa, p. 52 (1943) Hotel SAVOIA - de - ARTHUR MENEGHELLO RUA JULIO DE CASTILHOS, nº 90 Telefone 212 CACHOEIRA Rio Grande do Sul Quartos espaçosos e higie

Bar América - plantas no acervo do Arquivo Histórico

A notícia de obras de recuperação e melhoria do Bar América para nele ser instalada a futura Secretaria Municipal da Cultura faz renascer a esperança de ver aquela parte nobre da Praça José Bonifácio revitalizada e, ao mesmo tempo, viabilizar espaço e melhores condições à valiosíssima área cultural do município.  A história do Bar América remonta ao ano de 1943, quando a imprensa noticiou que a Prefeitura Municipal pretendia construir um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. Assim noticiou o jornal O Comércio , de 17 de março daquele ano: A Praça José Bonifácio será dotada de um quiosque-bar Faz parte do programa de reforma da cidade, desde o calçamento das principais ruas, a construção de um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. De tempos em tempos, o nosso Governo Municipal faz publicar editais de concurrencia publica para a construção e exploração de um bar naquele local, mas estes não apareciam. Agora, foi posta em fóco novamente a questão e apresentou-se um único candidato, que en

Inauguração das Casas Pernambucanas

A notícia veiculada na imprensa de que em breve as Casas Pernambucanas voltarão a abrir as portas em Cachoeira do Sul despertou a curiosidade e o interesse de buscar informações sobre a instalação da primeira filial dessa popular casa comercial na cidade. Vem do Acervo de Imprensa do Arquivo Histórico a resposta. O Commercio , 24/6/1931, p. 1 Folheando as páginas dos jornais O Commercio  e Jornal do Povo  da década de 1930 e partindo da notícia da inauguração da segunda loja das Casas Pernambucanas em Cachoeira, ocorrida em setembro de 1936, uma rápida volta no tempo levou ao dia 8 de julho de 1931: O Commercio, 8/7/1931, p. 1 Casas Pernambucanas. - Com a presença de exmas. sras., senhoritas e cavalheiros, representantes das autoridades do municipio e da imprensa local, foi inaugurada, ás 10 horas da manhã de quarta-feira ultima, no predio da rua Julio de Castilhos n.º 159, a Filial das Casas Pernambucanas, cuja gerencia está a cargo do sr. José Aquino, muito conhecido e relacionado ne