Pular para o conteúdo principal

Seca em Cortado

Não é de hoje que lavoureiros vem sentido necessidades em seu trabalho devido à instabilidade do clima: ora chuvas escassas ora em excesso. 
Transtornos no meio ambiente já eram sentidos e em 12 de fevereiro de 1877, um grupo de chefes de família, residentes em Cortado, na Picada Nova, 7º quarteirão do primeiro distrito deste Município, resolveu através de um requerimento levar ao conhecimento da autoridade municipal as circunstancias graves que actuão n'este quarteirão, a fim de constrangê-la a tomar alguma atitude favorável.
O documento assim descreve o problema ambiental e no que ele resultou, subscrito com 67 assinaturas:

    A funesta secca que à meses devasta a nossa Provincia, tem sido mais sensivel n'este reduto que habitamos, a ponto de invalidar os mais extraordinarios exforços que humanamente é possivel fazer para obtermos da lavoura, o mais tenue recurso para exiguamente alimentarmos nossas familias.
    O fogo intenso que lentamente á tres mezes nos devasta, campo e mattos, em sua marcha destruidora; tem consumido mais grado nossos exforços, não só, capoeiras, como simultaneamente paióes, casas de moradia, cercados e plantações.
    A crise terrivel por que atravessa o commercio, com seu cortejo de horrores, tem sido, é e continua a ser, o mais atroz flagello inutilisador dos extraordinarios exforços que os abaixo assinados tem feito para evitar que a fome, a miseria e a nudez, invada um tão crescido numero de almas.

Primeira página do requerimento: CM/OF/R/Caixa 8

Não se sabe que medidas foram tomadas para a resolução do problema, mas depreende-se que o apoio da edilidade é imprescindível. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Colégio Estadual Diva Costa Fachin: a primeira escola de área inaugurada no Brasil

No dia 1.º de outubro de 1971, Cachoeira do Sul recebeu autoridades nacionais, estaduais e regionais para inaugurar a primeira escola de área do Rio Grande do Sul e que foi também a primeira do gênero a ter a obra concluída no Brasil. Trata-se do Colégio Estadual Diva Costa Fachin, modelo implantado com recursos do Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Médio - PREMEM, instituído pelo Decreto n.º 63.914, de 26/12/1968.  Colégio Estadual Diva Costa Fachin - Google Earth A maior autoridade educacional presente àquela solenidade foi Jarbas Passarinho, Ministro da Educação, acompanhado por Euclides Triches, governador, e pelos secretários de Educação, Coronel Mauro Costa Rodrigues, de Interior e Justiça, Octávio Germano, das Obras Públicas, Jorge Englert, e da Fazenda, José Hipólito Campos, além de representantes do Senado, de outros ministérios, estados e municípios.  Edições do Jornal do Povo noticiando a inauguração da escola (30/9/1971 e 3/10/1971, p. 1) Recepcionados na Ponte do Fa

Adeus, Guarany!

O Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul, organizado por José Pacheco de Abreu em 1963/1964, traz em sua página 18 um anúncio do Hotel Guarany: Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul , de José Pacheco de Abreu (1963/1964) Hotel Guarany - de - ARTHUR MENEGHELLO Situado no ponto mais central da cidade, dispondo de excelentes acomodações, com água corrente em tôdas as suas dependências e com banhos quentes e frios, oferece todo confôrto aos senhores viajantes e exmas. famílias. DIÁRIAS COM OU SEM REFEIÇÕES -o- Rua Julio de Castilhos, 118 - Fone 212 CACHOEIRA DO SUL - R. G. do Sul O Hotel Guarany foi sucessor do Hotel Savoia, do mesmo proprietário Arthur Meneghello, na Rua Júlio de Castilhos, 118 e anteriormente 90, localização apropriada em razão da proximidade da estação ferroviária. Hotel Savoia - Cachoeira Histórica e Informativa, p. 52 (1943) Hotel SAVOIA - de - ARTHUR MENEGHELLO RUA JULIO DE CASTILHOS, nº 90 Telefone 212 CACHOEIRA Rio Grande do Sul Quartos espaçosos e higie

Bar América - plantas no acervo do Arquivo Histórico

A notícia de obras de recuperação e melhoria do Bar América para nele ser instalada a futura Secretaria Municipal da Cultura faz renascer a esperança de ver aquela parte nobre da Praça José Bonifácio revitalizada e, ao mesmo tempo, viabilizar espaço e melhores condições à valiosíssima área cultural do município.  A história do Bar América remonta ao ano de 1943, quando a imprensa noticiou que a Prefeitura Municipal pretendia construir um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. Assim noticiou o jornal O Comércio , de 17 de março daquele ano: A Praça José Bonifácio será dotada de um quiosque-bar Faz parte do programa de reforma da cidade, desde o calçamento das principais ruas, a construção de um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. De tempos em tempos, o nosso Governo Municipal faz publicar editais de concurrencia publica para a construção e exploração de um bar naquele local, mas estes não apareciam. Agora, foi posta em fóco novamente a questão e apresentou-se um único candidato, que en