Pular para o conteúdo principal

Projeto Evolução Histórica da Configuração Urbana de Cachoeira do Sul - Parceria UFSM e Arquivo Histórico

"Para compreender o presente e planejar o futuro, é preciso evocar o passado. Por isso, o estudo da evolução histórica da configuração urbana de Cachoeira do Sul permite compreender a organização e a atual configuração do espaço urbano. Determinadas obras de infraestrutura (como pontes, estradas ou avenidas, estações ferroviárias e/ou rodoviárias), de espaços públicos (ruas, praças e parques) e de espaços privados (lotes, residências, indústrias e/ou locais de trabalho, mercados, clubes, cinemas e equipamentos urbanos em geral) dão a conhecer a produção físico-espacial e as suas formas de uso pelos citadinos, a identificar as centralidades, as direções da expansão urbana em relação a períodos da produção econômica e a atuação do poder público enquanto promotor de melhorias urbanas, da elaboração de planos diretores e de aprovações de loteamentos. Assim, épocas ou períodos são analisados mediante as transformações do processo de desenvolvimento físico-espacial, sociocultural, político-econômico, técnico-construtivo e estético do espaço arquitetônico e urbanístico.”

Com estas palavras a Profª Msc. Letícia de Castro Gabriel, do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Maria, Campus Cachoeira do Sul, caracterizou e justificou o projeto de pesquisa coordenado por ela e intitulado Evolução Histórica da Configuração Urbana de Cachoeira do Sul. Em sua primeira etapa de desenvolvimento, o trabalho envolve acadêmicos e os profissionais do Arquivo Histórico visando à organização do acervo de plantas, mapas e projetos arquitetônicos que integram o acervo da instituição.



Equipe do Arquivo Histórico reunida com os alunos
e a coordenadora do projeto, Prof.ª Ms. Letícia de Castro Gabriel

Reunião entre a Prof.ª Ms. Letícia Gabriel e equipe do Arquivo Histórico
com a presença dos alunos voluntários do Curso de Arquitetura - UFSM
para tratativas de desenvolvimento do projeto

Depois de devidamente identificados e catalogados, os materiais poderão ser disponibilizados para pesquisa e auxiliarão, já em uma segunda etapa e com a participação de demais professores da UFSM-CS, na análise da evolução histórica da configuração urbana da cidade, contribuindo para a compreensão do processo de crescimento e seu efeito sobre a paisagem urbana. Mas os benefícios do projeto não se restringem ao universo acadêmico, mas também proporcionarão à comunidade em geral, a estudantes e pesquisadores de outras áreas o acesso a informações importantes sobre aspectos físicos, geográficos e urbanos do município de Cachoeira do Sul.


Projeto arquitetônico do Clube Comercial - localizado dentre os materiais
a serem identificados e organizados pelos acadêmicos

Projeto do Hospital da Liga Operária



Acadêmicos na tarefa de identificar e selecionar
plantas, mapas e projetos

A equipe do Arquivo Histórico celebra a parceria estabelecida com o Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSM porque em breve, graças ao auxílio dos acadêmicos voluntários Andreza Oliveira Nunes, Gustavo Severo, Mariana Ferrigo Flores e Schayane Dias, este rico material, ora pouco explorado e em parte ainda sem identificação, constituir-se-á em mais uma importante ferramenta para cumprimento dos objetivos da instituição, quais sejam os de preservar, organizar e difundir documentos históricos. Os acadêmicos serão assistidos em sua tarefa de organizar o acervo pela assessora técnica Neiva Ester Corrêa Köhler.

Comentários

  1. Bravo!!! Parabéns a Professora Letícia, seus alunos voluntários e a toda equipe do Arquivo de Cachoeira! Que este "mergulho" na história da formação urbana de Cachoeira traga consigo todas as ligações com as possibilidades de melhorias futuras a serem promovidas pelos moradores da cidade trazendo a harmonia e o embelezamento da cidade que queremos viver.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Adeus, Guarany!

O Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul, organizado por José Pacheco de Abreu em 1963/1964, traz em sua página 18 um anúncio do Hotel Guarany: Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul , de José Pacheco de Abreu (1963/1964) Hotel Guarany - de - ARTHUR MENEGHELLO Situado no ponto mais central da cidade, dispondo de excelentes acomodações, com água corrente em tôdas as suas dependências e com banhos quentes e frios, oferece todo confôrto aos senhores viajantes e exmas. famílias. DIÁRIAS COM OU SEM REFEIÇÕES -o- Rua Julio de Castilhos, 118 - Fone 212 CACHOEIRA DO SUL - R. G. do Sul O Hotel Guarany foi sucessor do Hotel Savoia, do mesmo proprietário Arthur Meneghello, na Rua Júlio de Castilhos, 118 e anteriormente 90, localização apropriada em razão da proximidade da estação ferroviária. Hotel Savoia - Cachoeira Histórica e Informativa, p. 52 (1943) Hotel SAVOIA - de - ARTHUR MENEGHELLO RUA JULIO DE CASTILHOS, nº 90 Telefone 212 CACHOEIRA Rio Grande do Sul Quartos espaçosos e higie

Bar América - plantas no acervo do Arquivo Histórico

A notícia de obras de recuperação e melhoria do Bar América para nele ser instalada a futura Secretaria Municipal da Cultura faz renascer a esperança de ver aquela parte nobre da Praça José Bonifácio revitalizada e, ao mesmo tempo, viabilizar espaço e melhores condições à valiosíssima área cultural do município.  A história do Bar América remonta ao ano de 1943, quando a imprensa noticiou que a Prefeitura Municipal pretendia construir um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. Assim noticiou o jornal O Comércio , de 17 de março daquele ano: A Praça José Bonifácio será dotada de um quiosque-bar Faz parte do programa de reforma da cidade, desde o calçamento das principais ruas, a construção de um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. De tempos em tempos, o nosso Governo Municipal faz publicar editais de concurrencia publica para a construção e exploração de um bar naquele local, mas estes não apareciam. Agora, foi posta em fóco novamente a questão e apresentou-se um único candidato, que en

Inauguração das Casas Pernambucanas

A notícia veiculada na imprensa de que em breve as Casas Pernambucanas voltarão a abrir as portas em Cachoeira do Sul despertou a curiosidade e o interesse de buscar informações sobre a instalação da primeira filial dessa popular casa comercial na cidade. Vem do Acervo de Imprensa do Arquivo Histórico a resposta. O Commercio , 24/6/1931, p. 1 Folheando as páginas dos jornais O Commercio  e Jornal do Povo  da década de 1930 e partindo da notícia da inauguração da segunda loja das Casas Pernambucanas em Cachoeira, ocorrida em setembro de 1936, uma rápida volta no tempo levou ao dia 8 de julho de 1931: O Commercio, 8/7/1931, p. 1 Casas Pernambucanas. - Com a presença de exmas. sras., senhoritas e cavalheiros, representantes das autoridades do municipio e da imprensa local, foi inaugurada, ás 10 horas da manhã de quarta-feira ultima, no predio da rua Julio de Castilhos n.º 159, a Filial das Casas Pernambucanas, cuja gerencia está a cargo do sr. José Aquino, muito conhecido e relacionado ne