Pular para o conteúdo principal

Aula de Meninas

A educação demorou a ser organizada no Rio Grande do Sul e o longo embate provocado pela revolução farroupilha retardou ainda mais a organização necessária para que ela se efetivasse. 

Naqueles tempos, meninos e meninas estudavam separadamente, havendo ampla prevalência das classes masculinas, uma vez que o universo feminino não "prescindia" de educação formal, segundo os preceitos da época. À mulher era destinado unicamente o papel de mãe e dona de casa e para isto não havia necessidade de ler, escrever e fazer contas...

Mesmo assim, algumas meninas conseguiam obter a graça do estudo, muito certamente pelo tirocínio dos pais ou pela personalidade insistente de algumas. O fato é que poucas chegavam aos bancos escolares.

A primeira aula de meninas de Cachoeira só foi organizada em 1848, quando a Câmara Municipal autorizou o seu funcionamento na casa de Manoel José Pereira da Silva, localizada na Rua da Igreja, hoje Moron, sendo nomeada a professora Ana Francisca Rodrigues Pereira para lecioná-la.

Aula de Meninas - Rua Moron - Acervo COMPAHC

Nos registros documentais da Câmara, em sessão de 15 de abril de 1848, ficou assentado que a única casa que reunia condições para abrigar a aula de meninas era de Manoel José Pereira da Silva e que o proprietário pedia de aluguel a importância de 26 mil e quatrocentos réis. Os vereadores decidiram que o procurador buscasse por ele e fizesse a oferta de 15 mil réis mensais e, em caso de negativa, que encontrasse outra casa.

15/4/1848 - CM/OF/A-004, fl. 126v 
[...]
Recebeu se úm officio do Procurador da Camara dactado de 14 do Corr.e, communicando que a Caza mais apropriada para a Aula publica de meninas, que só existe a de Manoel Jozé Per.ª da S.ª pela quantia de 25$600 rs. por mes; posto em discução e despois a votação foi rezolvido pela maioria de votos que de novo se ordenasse ao Procurador que se entendesse com aquelle proprietario para obter lhe a referida Caza pela qta. de 16$rs. mençal, e no cazo contrario indicar úma outra Caza pela quella quantia.

A casa em questão, que era um sobrado, foi alugada e nela efetivamente funcionou a Aula de Meninas, que em 1850 contava com 23 alunas. A professora Ana Francisca, que era nora de Manoel José, também residia na casa e o aluguel então era de 16 mil réis.

Ana Francisca Rodrigues Pereira, a primeira professora pública de Cachoeira, já tinha obtido aprovação para lecionar em exame procedido no dia 22 de outubro de 1838 (CM/OF/A-003, fls. 220v e 221), quando então houve determinação do Ministro da Fazenda e do Interior de se criarem aulas públicas pelo método Lancaster.  Esse método, também chamado de ensino mútuo, podia se utilizar de um aluno monitor que ensinasse aos demais sob a supervisão do professor.

Método de Lancaster - WordPress.com

O sobrado da Aula de Meninas existe até hoje, embora tenha sido bastante descaracterizado. Dentre suas paredes mais do que centenárias as privilegiadas meninas que puderam receber lições da professora Ana Francisca mal sabiam que protagonizavam uma história de avanço muito significativo, seja pelo fato de terem o privilégio de assistir aulas, seja pelo salto fora da escuridão, aquela representada não apenas pela ausência de iluminação, mas a que se instala pela falta da luz do conhecimento.

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adeus, Guarany!

O Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul, organizado por José Pacheco de Abreu em 1963/1964, traz em sua página 18 um anúncio do Hotel Guarany: Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul , de José Pacheco de Abreu (1963/1964) Hotel Guarany - de - ARTHUR MENEGHELLO Situado no ponto mais central da cidade, dispondo de excelentes acomodações, com água corrente em tôdas as suas dependências e com banhos quentes e frios, oferece todo confôrto aos senhores viajantes e exmas. famílias. DIÁRIAS COM OU SEM REFEIÇÕES -o- Rua Julio de Castilhos, 118 - Fone 212 CACHOEIRA DO SUL - R. G. do Sul O Hotel Guarany foi sucessor do Hotel Savoia, do mesmo proprietário Arthur Meneghello, na Rua Júlio de Castilhos, 118 e anteriormente 90, localização apropriada em razão da proximidade da estação ferroviária. Hotel Savoia - Cachoeira Histórica e Informativa, p. 52 (1943) Hotel SAVOIA - de - ARTHUR MENEGHELLO RUA JULIO DE CASTILHOS, nº 90 Telefone 212 CACHOEIRA Rio Grande do Sul Quartos espaçosos e higie

Bar América - plantas no acervo do Arquivo Histórico

A notícia de obras de recuperação e melhoria do Bar América para nele ser instalada a futura Secretaria Municipal da Cultura faz renascer a esperança de ver aquela parte nobre da Praça José Bonifácio revitalizada e, ao mesmo tempo, viabilizar espaço e melhores condições à valiosíssima área cultural do município.  A história do Bar América remonta ao ano de 1943, quando a imprensa noticiou que a Prefeitura Municipal pretendia construir um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. Assim noticiou o jornal O Comércio , de 17 de março daquele ano: A Praça José Bonifácio será dotada de um quiosque-bar Faz parte do programa de reforma da cidade, desde o calçamento das principais ruas, a construção de um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. De tempos em tempos, o nosso Governo Municipal faz publicar editais de concurrencia publica para a construção e exploração de um bar naquele local, mas estes não apareciam. Agora, foi posta em fóco novamente a questão e apresentou-se um único candidato, que en

Inauguração das Casas Pernambucanas

A notícia veiculada na imprensa de que em breve as Casas Pernambucanas voltarão a abrir as portas em Cachoeira do Sul despertou a curiosidade e o interesse de buscar informações sobre a instalação da primeira filial dessa popular casa comercial na cidade. Vem do Acervo de Imprensa do Arquivo Histórico a resposta. O Commercio , 24/6/1931, p. 1 Folheando as páginas dos jornais O Commercio  e Jornal do Povo  da década de 1930 e partindo da notícia da inauguração da segunda loja das Casas Pernambucanas em Cachoeira, ocorrida em setembro de 1936, uma rápida volta no tempo levou ao dia 8 de julho de 1931: O Commercio, 8/7/1931, p. 1 Casas Pernambucanas. - Com a presença de exmas. sras., senhoritas e cavalheiros, representantes das autoridades do municipio e da imprensa local, foi inaugurada, ás 10 horas da manhã de quarta-feira ultima, no predio da rua Julio de Castilhos n.º 159, a Filial das Casas Pernambucanas, cuja gerencia está a cargo do sr. José Aquino, muito conhecido e relacionado ne