Pular para o conteúdo principal

Château d'Eau colorido

Quem passa pela Praça Dr. Balthazar de Bem e observa a monumentalidade do Château d'Eau nem sequer imagina que há décadas atrás uma inusitada ação conferiu-lhe aspecto diverso do que fora planejado por seus construtores.

Praça Dr. Balthazar de Bem - Foto Renato F. Thomsen

É provável que muitos ainda lembrem que as ninfas receberam uma pintura que coloria seus cabelos, túnicas e cântaros. Logicamente houve reações contrárias à audácia de desfazer a imagem monocromática original das divindades que circundam o monumento. Para os autores da proeza, talvez a motivação tenha sido a ilusão de dar às figuras mitológicas ares de meras mortais.



Em agosto de 1964, um dos vereadores que compunham a Câmara Municipal, Erondino Rael da Rosa, escreveu um texto que discorre sobre as ninfas em que justifica a pintura que receberam:

Texto de Erondino Rael da Rosa - Fundo Prefeitura Municipal
- sem classificação

Ninfas. Permitam-me falar sôbre ninfa, em virtude de se tratar de uma figura existente na mitologia, e pela razão de não ser mitólogo. No entanto, nem por isso, acho-me privado de falar ou escrever a respeito de mitologia. 

Existem muitas obras que tratam de mitologia, e, estão ao alcance de qualquer pessoa. De acordo com o que já li, a palavra (vocábulo) ninfa, significa: Divindade fabulosa dos rios, dos bosques e dos montes, segundo a mitologia grega e latina. Fig. Mulher formosa e jovem.

Ora, as fabulosas ninfas de que trata a mitologia eram verdadeiras deusas da beleza, e teriam, lògicamente, que ter suas vestes, também belas. Logo assim, não vejo motivos para críticas, naturalmente, destrutivas, em relação à pintura de nossas ninfas. As ninfas da Praça Baltazar de Bem. A nossa querida Praça da Matriz.

Na parte superior do "chateau deaux", isto é, em cima da caixa d'água está postado o rei dos mares, Neptuno. Em baixo ao redor, as ninfas rainhas dos rios, dos bosques, dos montes e dos prados. Depois, o lago onde está instalada a fonte luminosa. À esquerda, a Igreja Matriz, a Casa de Deus. À direita a Prefeitura Municipal, a Casa do Povo. Na parte sul, o busto de um dos mais eminentes filhos da terra, o Dr. Liberato Salzano Vieira da Cunha. Na outra parte, o de Antônio Vicente da Fontoura, figura destacada do passado.

A Praça da Matriz, certamente, servirá de orgulho não tão sòmente aos cachoeirenses, mas, a todos os rio-grandenses.


Cachoeira do Sul, 26 de agôsto de 1964.-
Erondino Rael da Rosa

A defesa das cores das ninfas feita no texto do vereador não esclarece se a pintura já estava realizada ou se era apenas uma cogitação. O fato é que ela se concretizou. Não foram ainda localizadas notícias sobre a obra para apurar maiores detalhes ou até mesmo a motivação da iniciativa. Tampouco são conhecidas fotografias deste período... 

Quanto tempo assim permaneceram as coloridas ninfas? Que reações provocaram nas pessoas? O Arquivo Histórico lança o desafio aos cachoeirenses para varrerem seus arquivos em busca de provas desta "aventura" pictórica...

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adeus, Guarany!

O Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul, organizado por José Pacheco de Abreu em 1963/1964, traz em sua página 18 um anúncio do Hotel Guarany: Guia Geral do Município de Cachoeira do Sul , de José Pacheco de Abreu (1963/1964) Hotel Guarany - de - ARTHUR MENEGHELLO Situado no ponto mais central da cidade, dispondo de excelentes acomodações, com água corrente em tôdas as suas dependências e com banhos quentes e frios, oferece todo confôrto aos senhores viajantes e exmas. famílias. DIÁRIAS COM OU SEM REFEIÇÕES -o- Rua Julio de Castilhos, 118 - Fone 212 CACHOEIRA DO SUL - R. G. do Sul O Hotel Guarany foi sucessor do Hotel Savoia, do mesmo proprietário Arthur Meneghello, na Rua Júlio de Castilhos, 118 e anteriormente 90, localização apropriada em razão da proximidade da estação ferroviária. Hotel Savoia - Cachoeira Histórica e Informativa, p. 52 (1943) Hotel SAVOIA - de - ARTHUR MENEGHELLO RUA JULIO DE CASTILHOS, nº 90 Telefone 212 CACHOEIRA Rio Grande do Sul Quartos espaçosos e higie

Bar América - plantas no acervo do Arquivo Histórico

A notícia de obras de recuperação e melhoria do Bar América para nele ser instalada a futura Secretaria Municipal da Cultura faz renascer a esperança de ver aquela parte nobre da Praça José Bonifácio revitalizada e, ao mesmo tempo, viabilizar espaço e melhores condições à valiosíssima área cultural do município.  A história do Bar América remonta ao ano de 1943, quando a imprensa noticiou que a Prefeitura Municipal pretendia construir um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. Assim noticiou o jornal O Comércio , de 17 de março daquele ano: A Praça José Bonifácio será dotada de um quiosque-bar Faz parte do programa de reforma da cidade, desde o calçamento das principais ruas, a construção de um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. De tempos em tempos, o nosso Governo Municipal faz publicar editais de concurrencia publica para a construção e exploração de um bar naquele local, mas estes não apareciam. Agora, foi posta em fóco novamente a questão e apresentou-se um único candidato, que en

Inauguração das Casas Pernambucanas

A notícia veiculada na imprensa de que em breve as Casas Pernambucanas voltarão a abrir as portas em Cachoeira do Sul despertou a curiosidade e o interesse de buscar informações sobre a instalação da primeira filial dessa popular casa comercial na cidade. Vem do Acervo de Imprensa do Arquivo Histórico a resposta. O Commercio , 24/6/1931, p. 1 Folheando as páginas dos jornais O Commercio  e Jornal do Povo  da década de 1930 e partindo da notícia da inauguração da segunda loja das Casas Pernambucanas em Cachoeira, ocorrida em setembro de 1936, uma rápida volta no tempo levou ao dia 8 de julho de 1931: O Commercio, 8/7/1931, p. 1 Casas Pernambucanas. - Com a presença de exmas. sras., senhoritas e cavalheiros, representantes das autoridades do municipio e da imprensa local, foi inaugurada, ás 10 horas da manhã de quarta-feira ultima, no predio da rua Julio de Castilhos n.º 159, a Filial das Casas Pernambucanas, cuja gerencia está a cargo do sr. José Aquino, muito conhecido e relacionado ne