quinta-feira, 29 de novembro de 2012 | By: Arquivo Histórico de Cachoeira do Sul

Semana de Cachoeira do Sul - Programação

Dezembro se aproxima e com ele a 43ª Semana de Cachoeira do Sul. Você está convidado a participar.
Veja a programação dessa semana, clicando na imagem para ser ampliada.

Projeto do Arquivo Público do RS sobre Câmaras Municipais


A nossa memória pré-republicana

Arquivo Público do Estado resgata primeiras câmaras de vereadores
Paço Municipal (ao fundo) no Século XVIII: Prédio abrigou a Câmara de Vereadores pré-republicanaPaço Municipal (ao fundo) no Século XVIII: Prédio abrigou a Câmara de Vereadores pré-republicana

Uma iniciativa do Arquivo Público do Estado deve resgatar a memória dos 58 municípios gaúchos que tinham câmaras de vereadores antes de 15 de novembro de 1889, data em que foi proclamada a República no Brasil. Cachoeira do Sul confirmou participação no projeto, que interligará virtualmente o acervo histórico das cidades pré-republicanas.
A diretora do Arquivo Histórico Municipal, Ione Carlos, juntamente com a professora Maria Lúcia Mór Castagnino, participou do lançamento da proposta na última sexta-feira, em Porto Alegre. Quinto município a ser criado no estado, Cachoeira do Sul, instalado em 5 de agosto de 1820, tem papel importante no processo de resgate das câmaras de vereadores que existiam antes da República. “Daqui se originaram a maioria dos municípios do Centro-Oeste,” lembrou Ione Carlos.
FONTE
 A importância histórica do acervo disponível em Cachoeira do Sul é tão expressiva que outras cidades, como Alegrete, o usaram como fonte para recuperar sua memória. Ione destacou que as câmaras de vereadores instaladas antes da era republicana desempenhavam funções bem distintas das atuais. “Elas tinham atribuições administrativas,” completou a professora.
Apesar de tudo o que já se sabe sobre o passado pré-republicano de municípios como Cachoeira do Sul, ainda há muito que se desvendar, acreditam os idealizadores do projeto lançado pelo Arquivo Público do Rio Grande do Sul, órgão ligado diretamente à administração pública estadual.
Conforme Ione Carlos alguns dos 58 municípios pré-republicanos sequer possuem acervos sobre seu passado. A maioria deles não enviou representantes para o encontro de lançamento do projeto do Arquivo  Público estadual. “Não havia mais que 20 representantes de municípios no encontro de sexta-feira,” destacou Ione. 
Portanto, além de resgatar a memória pré-republicana de algumas cidades, a proposta apresentada pelo Arquivo estadual pretende criar espaços de acesso público para que ela seja mostrada à população. A próxima reunião de trabalho do projeto das câmaras pré-republicana ainda será agendada para o início de 2013
CACHOEIRA PRÉ-REPUBLICANA
A trajetória do município até 1989
1779 - Cachoeira deixa a condição de capela e se torna freguesia
1800 – Surge a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Cachoeira.
1819 – A Freguesia foi elevada à condição de “Villa” por ordem do rei Dom João VI. Surgia a Vila Nova de São João da Cachoeira.
1820 – No dia de 5 de agosto foi oficialmente instalado o novo município, o quinto a ser criado no estado.
1865 – Em plena era imperial, concluía-se a construção do prédio do Paço Municipal, que foi entregue à Câmara de Vereadores.
1857 – Chegam os primeiros imigrantes alemães ao município.
1877 – As primeira família de imigrantes italianas se instalam no município.
1859 – No dia 15 de dezembro Cachoeira é reconhecida como cidade por meio de lei.
1860 – Na sessão da Câmara do dia 10 de janeiro é realizada a solenidade da elevação do município à condição de cidade.
1883 – No dia 7 de março a primeira locomotiva passa pelos trilhos de Cachoeira do Sul.
Fonte: Arquivo Histórico Municipal
Este artigo foi postado na edição digital, de 28 de novembro de 2012, do Jornal do Povo. Tratou do projeto "Um debate sobre o papel das Câmaras Municipais, período colonial e imperial no RS: sua produção documental arquivística", trabalho desenvolvido pelo Arquivo Público do RS e pelo Arquivo Municipal Moysés Vellinho de POA. Ione Maria Sanmartin Carlos e Maria Lucia Mór Castagnino estiveram presentes na fase I, que correspondeu a um seminário. O convite para que o nosso Arquivo se fizesse presente foi encaminhado ao prefeito municipal, Sérgio Ghignatti, pelo secretário municipal da cultura (Porto Alegre), Sergius Gonzaga.
terça-feira, 20 de novembro de 2012 | By: Arquivo Histórico de Cachoeira do Sul

Participação do AH na VI Jornada de Estudos Genealógicos

A Oficina das Origens e o Instituto Histórico e Geográfico do RS promoveram a VI Jornada de Estudos Genealógicos - Genealogia Açoriana, nos dias 9 e 10 de novembro de 2012, no auditório do IHGRS, em Porto Alegre.
Os objetivos dessa jornada foram: o de compreender o processo histórico e social do Rio Grande do Sul à época de chegada dos açorianos, enquanto empreendimento colonizador da Coroa Portuguesa; discutir questões relacionadas à etnia açoriana na formação do sul do Brasil e relações com o Uruguai; contribuir para  o entendimento de elementos históricos que facilitem a busca, coleta e organização de pesquisas genealógicas.
O Arquivo Histórico de Cachoeira foi convidado a participar e abordou sobre os povoadores da freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Cachoeira dentro do painel "Expansão Açoriana.

Ione Maria Sanmartinn Carlos e Maria Lucia Mór Castagnino foram as duas representantes do AH que  participaram da Jornada de Estudos Genealógicos.
O estudo das colegas foi feito a partir dos assentos de batismo da freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Cachoeira, no período de 1779 a 1782.
Na ocasião, apresentaram também, alguns dos banners de genealogia que estavam diretamente relacionados ao tema.