sexta-feira, 12 de abril de 2013 | By: Arquivo Histórico de Cachoeira do Sul

R. Consolato d'Italia - Agenzia di Cachoeira

Muitos de nós, cachoeirenses, já ouvimos falar que a Áustria mantinha um vice-consulado em Cachoeira, sendo seu representante Ernesto Müller, um dos cidadãos beneméritos da nossa história.  Por outro lado, poucos de nós sabemos que houve uma agência do Consulado da Itália em Cachoeira, sendo o agente consular um cidadão que ficou conhecido na cidade como "Pedro faz tudo". Seu nome: Pietro Fortunati Battisti Allegri, ou Pedro Fortunato Batista para os da terra.

Fragmento do documento do Consulado da Itália em Cachoeira - 1895
Assinatura do agente consular P. F. Battisti Allegri

A informação se confirma através de um documento que integra o acervo do Arquivo Histórico, mais precisamente uma carta remetida pelo agente consular para o Sub-delegado de Polícia no dia 14 de setembro de 1895, contendo reclamação de Giovanni Pradell, súdito italiano estabelecido no Rincão da Mouraria, contra um vizinho que queria apropriar-se do terreno em que ele estava estabelecido. 
Não sabemos o resultado da contenda, nem que providências o sub-delegado tomou, mas a carta serve para mostrar o quanto a colônia italiana em Cachoeira era forte, organizada e representativa a ponto de ter uma agência consular e de ter fundado, em 1912, a Sociedade Italiana Príncipe Umberto, importante agremiação que cultivava as tradições deste povo que muito legou à nossa sociedade e até hoje possui famílias oriundas dos que primeiro aqui chegaram no último quartel do século XIX.

Fonte: Pasta não catalogada com avulsos da Polícia.

0 comentários:

Postar um comentário