Pular para o conteúdo principal

Panorama da Educação X Trabalho do Professor

A educação no Rio Grande do Sul foi das mais tardias no Brasil. As longas lutas pelo estabelecimento de fronteiras que os riograndenses enfrentaram, relegaram a segundo plano investimentos em infraestrutura e principalmente em educação.
Em Cachoeira, a instituição da primeira aula pública data de 1821, mas o funcionamento efetivo ainda demoraria alguns anos.
A Câmara Municipal da Vila Nova de São João da Cachoeira nomeava regularmente comissões para inspecionar o andamento de serviços, dentre estes, a instrução pública.

CM/Grupo 2: Comissões/
Série A: Inspeção e Melhoramentos/Subsérie 2: Pareceres
Em 1833, a inspeção da comissão revelou que a Vila estava provida de uma aula de primeiras letras pelo método lencastriano, exercida pelo professor Manoel Alves Ribeiro, com 63 alunos, e número maior não podia atender devido às condições da casa onde funcionava. Apesar do professor cumprir com seus encargos, a comissão apontou a necessidade de uma "escola de gramática da Língua Nacional", ressaltando que o salário que lhe era pago, de 450.000 réis, deveria ser aumentado para 600.000, "não só porque aquele ordenado é diminuto na proporção de comodidades da vida, como a decência de seu exercício, e ainda mais por se achar onerado ao pagamento das casas cuja despesa deve ser suprida pela Fazenda Pública."
Outro documento produzido pela inspeção, datado de 10 de abril de 1878, dá uma excelente visão do andamento das lições ministradas aos alunos, então divididos em duas aulas públicas: uma do sexo masculino e outra do sexo feminino.

Câmara Municipal/Grupo 2: Comissões/
Série A: Inspeção e Melhoramentos/Subsérie 2: Pareceres

A aula pública do sexo masculino era regida pelo professor José Affonso Taborda e, no dia da inspeção, contava com 56 alunos, sendo 14 faltantes. A aula foi encontrada em ordem, sendo porém a sala bastante acanhada para o número de alunos e sem o necessário asseio "devido ao estado ruinoso da casa". O professor estava à procura de outra casa que melhor pudesse acomodar a aula. Dentre as carências, a comissão apontou a falta de papel para escrever. Nas matérias desenvolvidas, notou adiantamento dos alunos em doutrina, leitura em prosa e verso e aritmética. Em escrita, análise gramatical e geografia os alunos demonstraram atraso.
A aula pública do sexo feminino era regida pela professora D. Maria Luiza e ocupava uma sala com boas acomodações. A comissão assistiu à lição, observando que as alunas estavam adiantadas em escrituração, geografia da Província e leitura de verso, e pouco atrasadas em aritmética, análise gramatical e leitura de prosa, sendo que nesta "deixaram de ler com a virgulação necessária."
Como se depreende dos documentos encontrados, a escola pública há muito enfrenta problemas da mesma natureza, confirmando que o professor, mesmo desvalorizado, é o grande herói desta história.

Parabéns, professor, pelo transcurso de seu dia!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Colégio Estadual Diva Costa Fachin: a primeira escola de área inaugurada no Brasil

No dia 1.º de outubro de 1971, Cachoeira do Sul recebeu autoridades nacionais, estaduais e regionais para inaugurar a primeira escola de área do Rio Grande do Sul e que foi também a primeira do gênero a ter a obra concluída no Brasil. Trata-se do Colégio Estadual Diva Costa Fachin, modelo implantado com recursos do Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Médio - PREMEM, instituído pelo Decreto n.º 63.914, de 26/12/1968.  Colégio Estadual Diva Costa Fachin - Google Earth A maior autoridade educacional presente àquela solenidade foi Jarbas Passarinho, Ministro da Educação, acompanhado por Euclides Triches, governador, e pelos secretários de Educação, Coronel Mauro Costa Rodrigues, de Interior e Justiça, Octávio Germano, das Obras Públicas, Jorge Englert, e da Fazenda, José Hipólito Campos, além de representantes do Senado, de outros ministérios, estados e municípios.  Edições do Jornal do Povo noticiando a inauguração da escola (30/9/1971 e 3/10/1971, p. 1) Recepcionados na Ponte do Fa

Rainha do Carnaval de 1952

O carnaval de 1952 foi marcado por uma promoção da ZYF-4, a Rádio Cachoeira do Sul, e Associação Rural, que movimentou toda a cidade: a escolha da rainha dos festejos de Momo. Vamos conhecer esta história pelas páginas do Jornal do Povo : Absoluto êxito aguarda a sensacional iniciativa da ZYF-4 e Associação Rural - Milton Moreira (PRH-2) e a famosa dupla "Felix" da Televisão Tupi  participarão de atraente "show" Cachoeira do Sul viverá sábado à noite o maior acontecimento social dos últimos anos, com a realização do monumental "Garden-Party" promovido pela Rádio Cachoeira do Sul e Associação Rural nos jardins da ZYF-4. Rainha do Carnaval de 1952 -  Jornal do Povo, 21/2/1952, p. 1 Rádio Cachoeira do Sul - ZYF-4 - Coleção Emília Xavier Gaspary Precedido de quatro grandiosos bailes que se efetuaram nas principais entidades sociais cachoeirenses, o "Garden-Party" vem centralizando as atenções da cidade inteira, pois, assinalará o mais deslumbrante es

Cachoeira do Sul e seu rico patrimônio histórico-cultural

A história de Cachoeira do Sul, rica e longeva, afinal são 202 anos desde a sua emancipação político-administrativa, legou-nos um conjunto de bens que hoje são vistos como patrimônio histórico-cultural. Muito há ainda de testemunhos desta história que merecem a atenção pelo que representam como marcas dos diferentes ciclos históricos. Mas felizmente a comunidade e suas autoridades, desde 1981, pela criação do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico-Cultural - COMPAHC, têm reconhecido e protegido muitas destas marcas históricas. Antes da existência do COMPAHC muitos e significativos bens foram perdidos, pois o município não dispunha de mecanismos nem legislação protetiva, tampouco de levantamento de seu patrimônio histórico-cultural. Assim, o Mercado Público, em 1957, e a Estação Ferroviária, em 1975, foram duas das maiores perdas, sendo estes dois bens seguidamente citados como omissões do poder público e da própria comunidade. Sempre importante lembrar que por ocasião do anúncio da