Pular para o conteúdo principal

Gabinete do Intendente

O Gabinete do Intendente, sala localizada no interior do prédio do Paço Municipal, não foi projetado originalmente para integrar as dependências da então Casa de Câmara e Cadeia, construção do ano de 1864. 
Naquela época, os municípios eram governados pelas Câmaras Municipais, representadas pelos vereadores. A figura do Intendente, ou chefe do Executivo, só foi aparecer depois da proclamação da República. Sendo assim, aquela sala não poderia ter sido pensada no projeto original. Pairava então a dúvida: quando ela teria sido construída e por quem? 
Todas as respostas foram encontradas! O encadernado do fundo Intendência Municipal, indexado como IM/GI/AB/C-003, em suas folhas 65, 65v. e 66, traz o contrato firmado entre a Intendência Municipal, representada pelo Intendente Annibal Lopes Loureiro, e o arquiteto José Mariné, datado de 7 de janeiro de 1921, para a "construcção d'um quarto no edificio da Intendencia para nelle funccionar o gabinete do intendente".
A cláusula II do contrato dispõe o seguinte: "As obras cuja construcção a Municipalidade nesta data contracta são: 1) Construcção de um quarto destinado a Gabinete do Intendente, com quatro metros e cincoenta de largura e seis metros de comprimento tendo o assoalho no mesmo nivel do das peças existentes e direito também identico, será dotado na face Sul de duas janelas do tipo das atuais da mesma face do edificio; nos fundos será colocada uma porta correspondente ao vão oposto. Será fechado o vão da janela existente no gabinete actual. A ornamentação interna obedecerá á planta aprovada. 2) Reforma do muro do terreno do lado da Intendencia o qual será dotado de gradis de ferro e portão de ferro, caiado e pintado o gradil com duas mãos de tinta.”
É provável que o mobiliário que integra o gabinete do Prefeito Municipal até os dias de hoje, cuja primeira foto consta do Grande Álbum de Cachoeira, edição de 1922, de Benjamin Camozato, seja da mesma época.

Porta do Gabinete do Intendente (1921)

Grupo de Recuperação do Paço, com o Prefeito Neiron Viegas, em vistoria ao
antigo Gabinete do Intendente (2013) - Imagem: www.pontedepedra.blogspot.com.br




Comentários

  1. Parabenizamos as pesquisadoras por mais esta descoberta, que traz o passado para o presente, reafirmando a importância do Paço Municipal como testemunho das mudanças ocorridas nestes 150 anos de sua existência.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Colégio Estadual Diva Costa Fachin: a primeira escola de área inaugurada no Brasil

No dia 1.º de outubro de 1971, Cachoeira do Sul recebeu autoridades nacionais, estaduais e regionais para inaugurar a primeira escola de área do Rio Grande do Sul e que foi também a primeira do gênero a ter a obra concluída no Brasil. Trata-se do Colégio Estadual Diva Costa Fachin, modelo implantado com recursos do Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Médio - PREMEM, instituído pelo Decreto n.º 63.914, de 26/12/1968.  Colégio Estadual Diva Costa Fachin - Google Earth A maior autoridade educacional presente àquela solenidade foi Jarbas Passarinho, Ministro da Educação, acompanhado por Euclides Triches, governador, e pelos secretários de Educação, Coronel Mauro Costa Rodrigues, de Interior e Justiça, Octávio Germano, das Obras Públicas, Jorge Englert, e da Fazenda, José Hipólito Campos, além de representantes do Senado, de outros ministérios, estados e municípios.  Edições do Jornal do Povo noticiando a inauguração da escola (30/9/1971 e 3/10/1971, p. 1) Recepcionados na Ponte do Fa

Rainha do Carnaval de 1952

O carnaval de 1952 foi marcado por uma promoção da ZYF-4, a Rádio Cachoeira do Sul, e Associação Rural, que movimentou toda a cidade: a escolha da rainha dos festejos de Momo. Vamos conhecer esta história pelas páginas do Jornal do Povo : Absoluto êxito aguarda a sensacional iniciativa da ZYF-4 e Associação Rural - Milton Moreira (PRH-2) e a famosa dupla "Felix" da Televisão Tupi  participarão de atraente "show" Cachoeira do Sul viverá sábado à noite o maior acontecimento social dos últimos anos, com a realização do monumental "Garden-Party" promovido pela Rádio Cachoeira do Sul e Associação Rural nos jardins da ZYF-4. Rainha do Carnaval de 1952 -  Jornal do Povo, 21/2/1952, p. 1 Rádio Cachoeira do Sul - ZYF-4 - Coleção Emília Xavier Gaspary Precedido de quatro grandiosos bailes que se efetuaram nas principais entidades sociais cachoeirenses, o "Garden-Party" vem centralizando as atenções da cidade inteira, pois, assinalará o mais deslumbrante es

Cachoeira do Sul e seu rico patrimônio histórico-cultural

A história de Cachoeira do Sul, rica e longeva, afinal são 202 anos desde a sua emancipação político-administrativa, legou-nos um conjunto de bens que hoje são vistos como patrimônio histórico-cultural. Muito há ainda de testemunhos desta história que merecem a atenção pelo que representam como marcas dos diferentes ciclos históricos. Mas felizmente a comunidade e suas autoridades, desde 1981, pela criação do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico-Cultural - COMPAHC, têm reconhecido e protegido muitas destas marcas históricas. Antes da existência do COMPAHC muitos e significativos bens foram perdidos, pois o município não dispunha de mecanismos nem legislação protetiva, tampouco de levantamento de seu patrimônio histórico-cultural. Assim, o Mercado Público, em 1957, e a Estação Ferroviária, em 1975, foram duas das maiores perdas, sendo estes dois bens seguidamente citados como omissões do poder público e da própria comunidade. Sempre importante lembrar que por ocasião do anúncio da