sexta-feira, 2 de dezembro de 2016 | By: Arquivo Histórico de Cachoeira do Sul

Câmara de Vereadores e Arquivo Histórico: uma parceria em prol da memória histórica II

No dia 21 de novembro de 2016, quando o Arquivo Histórico ocupou a Tribuna Popular da Câmara de Vereadores para agradecer o apoio recebido da Casa para a recuperação do Livro CM/OF/A-005, deixou outra solicitação ao Presidente Homero Tatsch e seus pares: o patrocínio dos trabalhos de restauração da primeira planta da Cidade da Cachoeira, obra original de Johann Martin Buff, entregue ainda em 2008 à restauradora Naida Maria Vieira Corrêa, da empresa Restauratus - Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis Ltda., de Porto Alegre.




As servidoras do Arquivo Histórico com o Vereador Presidente Homero Tatsch

A planta é a primeira representação cartográfica do que era Cachoeira em 1850 e desde a instalação do município, em 5 de agosto de 1820, ter um registro da conformação física da Vila, ou seja, a sua divisão em terrenos, ruas, quadras e praças era uma necessidade, pois uma das atribuições dos vereadores da então Câmara Municipal era o de demarcar terrenos e ruas, esquadrinhar e conceder licenças para construções. Mas como fazê-lo sem uma representação do recinto urbano? Depois de muitas solicitações ao governo da Província, finalmente Johann Martin Buff, um agrimensor e engenheiro alemão radicado no Brasil, foi encarregado de executar o serviço. Chamadas públicas foram feitas aos cidadãos para que apresentassem seus títulos de propriedades e assim a planta foi sendo elaborada e junto com ela um cadastro de ruas e terrenos de Cachoeira com seus respectivos proprietários.

A planta da Cidade da Cachoeira, forma adotada pelo agrimensor para denominar o trabalho, sobreviveu à passagem do tempo, foi salva de uma fogueira, mas não passou incólume e chegou aos nossos dias em estado de degeneração quase total. Para permitir que este precioso documento siga cumprindo com seu papel de retratar o que hoje pode ser considerado o centro histórico da cidade, o Arquivo Histórico solicitou à Câmara de Vereadores o custeio do restauro, orçado em R$ 5.750,00.









Cabe ao Arquivo Histórico, mais uma vez, através de sua equipe, agradecer a atenção que a Câmara de Vereadores, liderada pelo atual Presidente Homero Tatsch, tem dispensado às demandas do Arquivo Histórico, esperando poder consolidar esta parceria que já foi vitoriosa na restauração do Livro CM/OF/A-005 e que restaurará a primeira planta da Cidade da Cachoeira. Uma vez restaurada, a planta então poderá retornar ao Museu Municipal de Cachoeira do Sul - Patrono Edyr Lima, onde sempre foi considerada um dos mais importantes objetos do acervo que retrata nossa história.

(MR)

1 comentários:

Suzana Saldanha disse...

que espetáculo lindo ! Parabéns pessoal do Arquivo!

Postar um comentário