Pular para o conteúdo principal

E.M.E.F. Dr. Baltazar de Bem - 60 anos

Há 60 anos a administração do município inaugurava o Grupo Escolar Dr. Baltazar de Bem, instituição que posteriormente se transformou em uma das maiores escolas da rede municipal de ensino.

E.M.E.F. Dr. Baltazar de Bem - foto www.escolabaltazardebem.blogspot.com
O Jornal do Povo, em sua edição do dia 28 de setembro de 1958, primeira página, publicou que A Municipalidade Inaugura Hoje Novas Escolas, referindo que três estabelecimentos de ensino seriam abertos, sendo um em Agudo, um em Dona Francisca e o terceiro na Vila Marina, periferia da cidade de Cachoeira do Sul:

Jornal do Povo de 28/9/1958, p. 1

Na Vila Marina. Ainda hoje, domingo, às 16 horas, nesta cidade, a Prefeitura procederá à inauguração do G.E. "Dr. Baltazar de Bem", na Vila Marina, cujo prédio, ostentando requisitos em instalações e comodidades, alvo já de uma reportagem dêste jornal, será entregue à população escolar dessa populosa zona.
As solenidades inaugurais contarão com a presença de pessoas da família do saudoso Dr. Baltazar de Bem, cujos membros muito colaboraram para a concretização dêste empreendimento ao ceder parte do terreno onde está erigida a nova escola.
Esperam ainda as autoridades municipais contar com a presença do Secretário de Educação e Cultura do Estado, Dr. Adroaldo Mesquita da Costa, ao qual foi endereçada uma mensagem, convidando-o para êste ato.
Autoridades e convidados serão obsequiados com um coquetel após as solenidades de praxe.

A notícia refere que a família do Dr. Balthazar de Bem doou parte do terreno para que a escola fosse construída, o que se explica pelo fato de que a então Vila Marina foi assentada em terras que constituíam a Granja da Penha, propriedade rural pertencente aos de Bem. Na Granja da Penha, Balthazar de Bem, dentre outras atividades, criava gado Devon, raça de que foi o introdutor e grande incentivador no município.

Dr. Baltazar de Bem - foto Benjamin Camozato

O nome do Bairro Marina, onde se localiza a escola, também está associado à família do Dr. Balthazar. Trata-se de homenagem à sua esposa, Marina Matos de Bem.

Balthazar (sentado) e família, vendo-se Marina postada atrás
- Fototeca Museu Municipal

Balthazar de Bem era um homem de múltiplas facetas: médico, político, fazendeiro e industrial. Uma de suas últimas iniciativas - de efetivo sucesso - foi a aquisição da indústria conhecida como Charqueada do Paredão, em 1921, por uma sociedade em comandita por ações da qual ele era o diretor. Denominado Estabelecimento Paredão, o complexo industrial que já tinha sido portentoso entre o final do século XIX e início do século XX, ganhou sob a administração de Balthazar de Bem & Cia. um importante produto: o Alimento Fabini, composto de carne integral hidrocarbonada, comercializado para todo o país e exterior. Balthazar, como médico, recomendava o produto para o fortalecimento de crianças, adultos e idosos que não podiam comer carne! Venda certa!

Alimento Fabini - produto da Charqueada Paredão
- Grande Álbum de Cachoeira, de Benjamin Camozato

Na política, Balthazar foi deputado estadual por duas vezes, intendente de Cachoeira entre 1912 e 1916 e vice-intendente eleito em 1924, cargo que não chegou a desempenhar em razão de ter sido morto em 10 de novembro de 1924, em um levante militar no Barro Vermelho.

Além da E.M.E.F. Dr. Baltazar de Bem, o município de Cachoeira do Sul homenageia este importante personagem histórico com a denominação da Praça Dr. Balthazar de Bem, um dos mais visitados e fotografados pontos da cidade.

Parabéns à E.M.E.F. Dr. Baltazar de Bem pelos 60 anos de existência, levando luz a crianças, jovens e adultos do importante Bairro Marina.

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Colégio Estadual Diva Costa Fachin: a primeira escola de área inaugurada no Brasil

No dia 1.º de outubro de 1971, Cachoeira do Sul recebeu autoridades nacionais, estaduais e regionais para inaugurar a primeira escola de área do Rio Grande do Sul e que foi também a primeira do gênero a ter a obra concluída no Brasil. Trata-se do Colégio Estadual Diva Costa Fachin, modelo implantado com recursos do Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Médio - PREMEM, instituído pelo Decreto n.º 63.914, de 26/12/1968.  Colégio Estadual Diva Costa Fachin - Google Earth A maior autoridade educacional presente àquela solenidade foi Jarbas Passarinho, Ministro da Educação, acompanhado por Euclides Triches, governador, e pelos secretários de Educação, Coronel Mauro Costa Rodrigues, de Interior e Justiça, Octávio Germano, das Obras Públicas, Jorge Englert, e da Fazenda, José Hipólito Campos, além de representantes do Senado, de outros ministérios, estados e municípios.  Edições do Jornal do Povo noticiando a inauguração da escola (30/9/1971 e 3/10/1971, p. 1) Recepcionados na Ponte do Fa

Rainha do Carnaval de 1952

O carnaval de 1952 foi marcado por uma promoção da ZYF-4, a Rádio Cachoeira do Sul, e Associação Rural, que movimentou toda a cidade: a escolha da rainha dos festejos de Momo. Vamos conhecer esta história pelas páginas do Jornal do Povo : Absoluto êxito aguarda a sensacional iniciativa da ZYF-4 e Associação Rural - Milton Moreira (PRH-2) e a famosa dupla "Felix" da Televisão Tupi  participarão de atraente "show" Cachoeira do Sul viverá sábado à noite o maior acontecimento social dos últimos anos, com a realização do monumental "Garden-Party" promovido pela Rádio Cachoeira do Sul e Associação Rural nos jardins da ZYF-4. Rainha do Carnaval de 1952 -  Jornal do Povo, 21/2/1952, p. 1 Rádio Cachoeira do Sul - ZYF-4 - Coleção Emília Xavier Gaspary Precedido de quatro grandiosos bailes que se efetuaram nas principais entidades sociais cachoeirenses, o "Garden-Party" vem centralizando as atenções da cidade inteira, pois, assinalará o mais deslumbrante es

Cachoeira do Sul e seu rico patrimônio histórico-cultural

A história de Cachoeira do Sul, rica e longeva, afinal são 202 anos desde a sua emancipação político-administrativa, legou-nos um conjunto de bens que hoje são vistos como patrimônio histórico-cultural. Muito há ainda de testemunhos desta história que merecem a atenção pelo que representam como marcas dos diferentes ciclos históricos. Mas felizmente a comunidade e suas autoridades, desde 1981, pela criação do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico-Cultural - COMPAHC, têm reconhecido e protegido muitas destas marcas históricas. Antes da existência do COMPAHC muitos e significativos bens foram perdidos, pois o município não dispunha de mecanismos nem legislação protetiva, tampouco de levantamento de seu patrimônio histórico-cultural. Assim, o Mercado Público, em 1957, e a Estação Ferroviária, em 1975, foram duas das maiores perdas, sendo estes dois bens seguidamente citados como omissões do poder público e da própria comunidade. Sempre importante lembrar que por ocasião do anúncio da