Pular para o conteúdo principal

A Festa do Arroz de 1941

Volta e meia algum fato ligado à Festa do Arroz, acontecida em Cachoeira entre 14 e 16 de março de 1941, é referido, especialmente nas redes sociais, forma contemporânea de comunicação em massa, diálogo e troca de informações.

Pois tem circulado nas redes o filme oficial daquele evento que marcou época na história da cidade, despertando a curiosidade daqueles que, já pelo distanciamento temporal, pouco ou nada tinham ouvido falar sobre a Festa do Arroz.

Os jornais locais, O Commercio e Jornal do Povo, divulgavam em suas edições o quanto a cidade estava movimentada e "engalanada" para receber autoridades e visitantes, voltando-se integralmente para as celebrações do progresso municipal advindo da cadeia produtiva do arroz, desde o seu plantio até o beneficiamento.

A Prefeitura Municipal de Cachoeira mandou publicar um decreto que declarava feriados municipais obrigatórios os dias 14 e 15 de março com a justificativa de que o Poder Público Municipal déve facilitar todos os meios para o maior brilhantismo das aludidas festas.

Manchete do jornal O Commercio, de 12/3/1941
- Acervo de Imprensa do Arquivo Histórico
E para o maior brilhantismo, o poder público promoveu diversas melhorias para que a cidade fizesse bonito durante os dias de festa. Segundo o jornal O Commercio:

O aspecto da cidade
Desde alguns dias, a nossa cidade vem mudando de aspecto, resaltando por todas as praças e seus recantos um tom de esplendor e de belleza, principalmente á noite.

Aspecto da Praça José Bonifácio
- fotograma do filme sobre a Festa de 1941 - DIP
Illuminação publica
Na praça José Bonifacio o deslumbramento attinge ao maior gráu, vendo-se fileiras de lampadas irradiando luzes multicores, que fazem daquelle local um quadro de soberba suggestão, accentuando-se tambem pela alacridade e alegria do "footing", cujo movimento tem sido extraordinario.
A perfeita, caprichosa e artistica instalação de luz, se deve ao comprovado electricista, sr. Artibano Savi, technico da Prefeitura Municipal.
Diversas são as casas que estão sendo pintadas para, assim, contribuir, magnificamente, para o maximo brilhantismo da Festa, que está dando um realce á rua 7 de Setembro.
Lavoura em miniatura
A lavoura em miniatura, que está sendo construída num dos recantos da referida Praça, está fadada a conquistar as maiores admirações dos mais apurados gostos artisticos, pois que para isso o apparelhamento machinario está sendo construido pela reputada e competente fabrica mechanica Mernak & Cia., desta cidade, e a organização da outra parte correspondente á tudo que condiz com uma lavoura de arroz, está affecta ao consumado risicultor, sr. José Joaquim de Carvalho, presidente da União Central dos Risicultores.

Lavoura em miniatura na Praça José Bonifácio
- Fototeca do Museu Municipal
O aspecto da frente da "União"
Feéricamente illluminada, a frente do edificio desse Centro offerece lindissima harmonia em todo o seu conjuncto, despertando, assim como o interior daquella importante associação de classe, os mais vivos e elogiosos commentarios.
Installação de microphone
Neste Centro foi installado, pela Radio Diffusora Porto Alegrense, um microphone, que já irradiou, á noite de sabbado, o "Hymno á Lavoura", da autoria do poeta João Lisbôa Estrazulas, sendo vocalisado por numerosas pessoas, cujo acompanhamento esteve a cargo da Banda Municipal, dirigida pelo maestro Horn.
O Interventor permanecerá nesta cidade durante o periodo da Festa
(...) coronel Cordeiro de Farias, s. s. permanecerá nesta cidade durante os dias das solemnidades, ás quaes comparecerá pessoalmente e fará uma breve visita á região colonial.
O Secretario da Agricultura de São Paulo virá á Cachoeira
(...)
Filmagem das festividades
Em telegramma dirigido á Commissão Central, o dr. Lourival Fontes, director do Departamento de Imprensa e Propaganda, communica que enviará, pelo avião da Condor, um cinematographista afim de filmar as commemorações da empolgante "Parada da Risicultura".
Cachoeira hospeda o Dr. Fortunato Pimentel
Determinado pela Liga de Defeza Nacional, está nesta cidade, ha alguns dias, o dr. Fortunato Pimentel, secretario e chefe do Serviço de Publicidade e Propaganda Agricola daquella instituição, que aqui collaborará nos festejos em pról da Lavoura risicola e que é portador de varios premios offerecidos pela Liga em apreço.
Um fino par de sapato e um artistico estojo á "Rainha da Festa do Arroz"
(...)
Dois nomes que estão na berlinda do anceio de seus votantes, e que vanguardeiam o concurso, são os das senhoritas Lucy Ribeiro e Emerita Silveira Carvalho, a primeira com 2.532 e a ultima com 1.421 votos, seguindo-se as senhoritas:
Lovely Garcia 609
Thereza Carvalho 476
Yvone Schirmer 321
Yolando Oliveira 307
Leda Duarte 186
Hilgina Plautz 100
E outras menos votadas.
Além dos outros premios áquella que fôr detentora do titulo maximo, as Casas Bachin, Augusto Wilhelm, Bidone e Pereira offerecerão, respectivamente, fino par de sapatos, artistico estojo para unhas, lindo vestido e um vidro de fino extracto.

Lucy Ribeiro - eleita Rainha da Festa do Arroz com 32.375 votos
- Extraído da obra Aspectos Gerais de Cachoeira, de Fortunato Pimentel
E a matéria segue dando outras notícias sobre a projetada Festa do Arroz, ressaltando ainda atividades esportivas, como o Circuito Automobilístico, regatas e partidas de futebol no Estádio Municipal. Na corrida de automóveis estava sendo aguardada a participação de uma mulher, a Sra. Nilza Campos Ruschel, de Venâncio Aires, que pilotaria um carro Ford, modelo A, especial.

O trajeto da corrida seria o seguinte: saída da Rua Júlio de Castilhos e seguindo pela Saldanha Marinho, Conde de Porto Alegre, descida do Amorim, Volta da Charqueada, Vila Oliveira e Avenida Brasil. Como os carros se deslocariam em alta velocidade, as autoridades municipais determinaram que:
- Para segurança dos volantes e do publico em geral devem ser presos todos os animais domésticos. Os animais que estiverem vagando na via publica, devem ser recolhidos e seguros imediatamente, para não se converterem em causas de acidentes.
- Os pais devem manter as crianças em suas residencias, não as deixando brincar na via publica nem atravessar as ruas.
Desta forma, com a cooperação de todos, completar-se-ão as medidas de segurança já tomadas, evitando-se qualquer acidente que poderia empanar o brilhantismo deste grande certame.

Flagrante da corrida automobilística - Fototeca do Museu Municipal
A corrida foi vencida por Norberto Jung, tendo o cachoeirense Mario Dornelles em 2.º lugar e o porto-alegrense Iracy Freire em 3.º

Enfim, mesmo decorridos 75 anos da Festa do Arroz, felizmente pode-se lançar mão dos jornais da época para conhecimento de aspectos peculiares de um momento ímpar da história local, o que permite assistir ao filme produzido naquela ocasião com um outro olhar.

(MR)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bar América - plantas no acervo do Arquivo Histórico

A notícia de obras de recuperação e melhoria do Bar América para nele ser instalada a futura Secretaria Municipal da Cultura faz renascer a esperança de ver aquela parte nobre da Praça José Bonifácio revitalizada e, ao mesmo tempo, viabilizar espaço e melhores condições à valiosíssima área cultural do município.  A história do Bar América remonta ao ano de 1943, quando a imprensa noticiou que a Prefeitura Municipal pretendia construir um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. Assim noticiou o jornal O Comércio , de 17 de março daquele ano: A Praça José Bonifácio será dotada de um quiosque-bar Faz parte do programa de reforma da cidade, desde o calçamento das principais ruas, a construção de um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. De tempos em tempos, o nosso Governo Municipal faz publicar editais de concurrencia publica para a construção e exploração de um bar naquele local, mas estes não apareciam. Agora, foi posta em fóco novamente a questão e apresentou-se um único candidato, que en

Inauguração das Casas Pernambucanas

A notícia veiculada na imprensa de que em breve as Casas Pernambucanas voltarão a abrir as portas em Cachoeira do Sul despertou a curiosidade e o interesse de buscar informações sobre a instalação da primeira filial dessa popular casa comercial na cidade. Vem do Acervo de Imprensa do Arquivo Histórico a resposta. O Commercio , 24/6/1931, p. 1 Folheando as páginas dos jornais O Commercio  e Jornal do Povo  da década de 1930 e partindo da notícia da inauguração da segunda loja das Casas Pernambucanas em Cachoeira, ocorrida em setembro de 1936, uma rápida volta no tempo levou ao dia 8 de julho de 1931: O Commercio, 8/7/1931, p. 1 Casas Pernambucanas. - Com a presença de exmas. sras., senhoritas e cavalheiros, representantes das autoridades do municipio e da imprensa local, foi inaugurada, ás 10 horas da manhã de quarta-feira ultima, no predio da rua Julio de Castilhos n.º 159, a Filial das Casas Pernambucanas, cuja gerencia está a cargo do sr. José Aquino, muito conhecido e relacionado ne

A Ponte do Passo Geral do Jacuí

O Passo Geral do Jacuí, localizado a 30 km da cidade de Cachoeira do Sul, pela estrada de rodagem e, cerca de 40 km pelo leito do rio Jacuí, foi um dos caminhos de ligação entre Rio Pardo e a Região da Fronteira Oeste e Planalto, em tempos de paz e de Guerra Farroupilha. Terminada a Revolução Farroupilha, com a pacificação de Ponche Verde, a Província, governada por Caxias, volta-se para as obras e a prosperidade do Rio Grande do Sul. Em 8 de abril de 1846, por decreto, é apresentado o projeto para esse desenvolvimento e nele incluída a construção de uma ponte sobre o Passo Geral do Jacuí. Uma obra necessária e vital para agilizar a ligação entre os principais núcleos urbanos, servidos pelo rio Jacuí e a comercialização dos produtos e riquezas entre regiões Leste e Oeste da Província. Sua construção foi contratada pelo empreiteiro Ferminiano Pereira Soares, em 1848, pela quantia de 250 contos de réis, paga em seis prestações e num prazo contratual de cinco anos. (Ferminiano co