Pular para o conteúdo principal

Abril de 1908 - boato de varíola

Corria o ano de 1908. Cachoeira estava sob o comando do vice-intendente e médico Cândido Alves Machado de Freitas desde o início de 1906, quando o também médico Viriato Gonçalves Vianna renunciou ao cargo de intendente por questões políticas e pessoais. 

Dr. Cândido Freitas - Galeria de Intendentes

Quando assumiu a função de vice-intendente em exercício, Dr. Cândido enfrentou mais do que uma crise política, mas principalmente uma grave crise financeira, uma vez que o município estava assolado por uma seca prolongada e por sucessivos ataques de gafanhotos que dizimavam as poucas culturas que vicejaram, apesar da estiagem.

Para piorar o quadro, um boato de casos de varíola surgidos no 1.º distrito ameaçava a paz do vice-intendente...

Nas páginas do jornal Rio Grande, órgão do Partido Republicano, à época dirigido por Antunes de Araújo e Aurélio Porto, edição do dia 5 de abril de 1908, são referidas as medidas adotadas pelo Dr. Cândido:

Estado sanitario. Ha dias correu insistentemente pela cidade um boato alarmante. Dizia-se á bocca pequena que nas Aguas Mornas, 1.º districto deste municipio, manifestara-se a variola. 
Combinando esta, com as noticias vindas de Porto Alegre, respeito ao estado sanitario, o boato crescia e tomava proporções impressionantes.
Eis porque o nobre vice-intendente em exercicio, nosso illustre amigo dr. Candido de Freitas, sempre solicito em attender aos reclames do bem publico, immediatamente tomou as providencias cabiveis no caso.
Os suppostos casos de variola tinham sido notificados á municipalidade pelo nosso correligionario dr. Augusto Priebe.

Dr. Augusto Priebe - Acervo de família

Quinta-feira, a convite do operoso e illustrado dr. vice-intendente, seguiu para as Aguas Mornas o nosso presado amigo e distincto clinico dr. Balthazar de Bem, medico da Assistencia Publica.

Dr. Balthazar de Bem
- Fototeca Museu Municipal
Acompanhava-o o sub intendente da sede, nosso amigo capitão Alfredo Cunha.

Alfredo Cunha - Galeria de Intendentes

O dr. Balthazar, depois de minucioso exame, regressou á tarde, trazendo a agradavel noticia da inexistencia da variola.

Consignando esta magna solicitude pela saude publica, cumpre o Rio Grande o dever de salientar o esforço infatigavel do nosso amigo dr. Candido de Freitas, a prol de todas as necessidades collectivas.
Sem esmorecimento, a despeito do seu precario estado de saude, o distincto vice-intendente tem cooperado por todas as formas para o engrandecimento do municipio, cuja direcção assumiu num momento difficil, encontrando desorganizados todos os serviços.

A julgar pelas considerações feitas pelo jornal, a notícia de que a varíola no 1.º distrito foi apenas um boato deve ter melhorado sensivelmente o "precário estado de saúde" do valoroso Dr. Cândido.

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bar América - plantas no acervo do Arquivo Histórico

A notícia de obras de recuperação e melhoria do Bar América para nele ser instalada a futura Secretaria Municipal da Cultura faz renascer a esperança de ver aquela parte nobre da Praça José Bonifácio revitalizada e, ao mesmo tempo, viabilizar espaço e melhores condições à valiosíssima área cultural do município.  A história do Bar América remonta ao ano de 1943, quando a imprensa noticiou que a Prefeitura Municipal pretendia construir um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. Assim noticiou o jornal O Comércio , de 17 de março daquele ano: A Praça José Bonifácio será dotada de um quiosque-bar Faz parte do programa de reforma da cidade, desde o calçamento das principais ruas, a construção de um quiosque-bar na Praça José Bonifácio. De tempos em tempos, o nosso Governo Municipal faz publicar editais de concurrencia publica para a construção e exploração de um bar naquele local, mas estes não apareciam. Agora, foi posta em fóco novamente a questão e apresentou-se um único candidato, que en

Inauguração das Casas Pernambucanas

A notícia veiculada na imprensa de que em breve as Casas Pernambucanas voltarão a abrir as portas em Cachoeira do Sul despertou a curiosidade e o interesse de buscar informações sobre a instalação da primeira filial dessa popular casa comercial na cidade. Vem do Acervo de Imprensa do Arquivo Histórico a resposta. O Commercio , 24/6/1931, p. 1 Folheando as páginas dos jornais O Commercio  e Jornal do Povo  da década de 1930 e partindo da notícia da inauguração da segunda loja das Casas Pernambucanas em Cachoeira, ocorrida em setembro de 1936, uma rápida volta no tempo levou ao dia 8 de julho de 1931: O Commercio, 8/7/1931, p. 1 Casas Pernambucanas. - Com a presença de exmas. sras., senhoritas e cavalheiros, representantes das autoridades do municipio e da imprensa local, foi inaugurada, ás 10 horas da manhã de quarta-feira ultima, no predio da rua Julio de Castilhos n.º 159, a Filial das Casas Pernambucanas, cuja gerencia está a cargo do sr. José Aquino, muito conhecido e relacionado ne

A Ponte do Passo Geral do Jacuí

O Passo Geral do Jacuí, localizado a 30 km da cidade de Cachoeira do Sul, pela estrada de rodagem e, cerca de 40 km pelo leito do rio Jacuí, foi um dos caminhos de ligação entre Rio Pardo e a Região da Fronteira Oeste e Planalto, em tempos de paz e de Guerra Farroupilha. Terminada a Revolução Farroupilha, com a pacificação de Ponche Verde, a Província, governada por Caxias, volta-se para as obras e a prosperidade do Rio Grande do Sul. Em 8 de abril de 1846, por decreto, é apresentado o projeto para esse desenvolvimento e nele incluída a construção de uma ponte sobre o Passo Geral do Jacuí. Uma obra necessária e vital para agilizar a ligação entre os principais núcleos urbanos, servidos pelo rio Jacuí e a comercialização dos produtos e riquezas entre regiões Leste e Oeste da Província. Sua construção foi contratada pelo empreiteiro Ferminiano Pereira Soares, em 1848, pela quantia de 250 contos de réis, paga em seis prestações e num prazo contratual de cinco anos. (Ferminiano co