Pular para o conteúdo principal

Mulher que desconhece nome do marido

CM/S/SE/CR-Caixa 21

A documentação do Arquivo Histórico, como já dito em outras oportunidades, oferece um universo de possibilidades, seja no campo da informação histórica, na descrição dos espaços e vivências dos cidadãos, bem como na forma de interação com o meio e com os indivíduos, o que traduz, em suma, os traços culturais do lugar em que foi produzida.

Um requerimento apresentado em 14 de março de 1887 traz um conteúdo no mínimo inusitado, uma vez que a requerente, uma alemã de nome Guilhermina [Foese?], solicita que seja verificado no registro de casamentos acatólicos (protestantes) qual o nome de seu marido:

Illmo. Sr. Presidente e mais Vereadores da Camara
Municipal da Cachoeira

Diz Guilhermina Foese, residente na ex-Colonia de Santo Angelo, que tendo se propalado ser a Suppte. - que é Protestante - casada com Henrique ou como outros dizem Luiz Kazulke, preciza a bem de seus direitos, que revendo o respectivo Secretario d'esta Camara o registro dos cazamentos acatholicos lhe declare por certidão si ha n'aquelles assentos alguma couza relativa ao pretendido cazamento da Suppte seja com um dos acima mencionados Individuos ou com outro qualquer de nome parecido.
N'estes Termos requer a Suppte deferimento

Cachoeira 14 de Março de 1887 
Por Guilhermina Foese
O Procurador Constans Josephson

O Império do Brasil não legislava sobre o matrimônio, sendo as questões relativas à união matrimonial regidas em sua integralidade pela Igreja. Com o aumento de população não católica, especialmente ocorrido com as levas de imigrantes de fé protestante, surgiu a necessidade de reconhecimento pelo Estado das uniões entre pessoas de outras religiões. Somente em 1863 foi retirada da Igreja Católica a exclusividade da realização oficial do casamento religioso. Em razão disto, em 2 de agosto de 1872 o Barão de Kalden oficiou à Câmara Municipal encaminhando um abaixo-assinado que solicitava fossem abertos livros para que o secretário neles registrasse os casamentos não católicos, ou acatólicos, como ficaram assentados. 

E foi justamente em um destes livros, o de código CM/S/SE/RC-002, à última folha, de número 148v, em último lugar, que foi localizado o assento de casamento de Wilhelmine Vöse e Ludwig Kasulke. Estava resolvida a questão: Wilhelmine, Guilhermina em português, tinha oficialmente por marido a Ludwig, Ludovico ou Luiz em português, Kasulke! Finalmente, à vista do documento, a alemã podia assegurar a todos que talvez maliciosamente lhe atribuíssem mais de um marido, que de fato tinha um, com nome e sobrenome... A diferença linguística e a dificuldade de entendimento entre brasileiros e alemães deve ter criado muitos embaraços para ambos os lados. A alemã, felizmente, pôde servir-se de um documento legal para, altiva, determinar afinal com qual dos tantos nomes pronunciados à sua volta ela realmente vivia!

CM/S/SE/RC-002, fl. 148v - 15/6/1888

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Colégio Estadual Diva Costa Fachin: a primeira escola de área inaugurada no Brasil

No dia 1.º de outubro de 1971, Cachoeira do Sul recebeu autoridades nacionais, estaduais e regionais para inaugurar a primeira escola de área do Rio Grande do Sul e que foi também a primeira do gênero a ter a obra concluída no Brasil. Trata-se do Colégio Estadual Diva Costa Fachin, modelo implantado com recursos do Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Médio - PREMEM, instituído pelo Decreto n.º 63.914, de 26/12/1968.  Colégio Estadual Diva Costa Fachin - Google Earth A maior autoridade educacional presente àquela solenidade foi Jarbas Passarinho, Ministro da Educação, acompanhado por Euclides Triches, governador, e pelos secretários de Educação, Coronel Mauro Costa Rodrigues, de Interior e Justiça, Octávio Germano, das Obras Públicas, Jorge Englert, e da Fazenda, José Hipólito Campos, além de representantes do Senado, de outros ministérios, estados e municípios.  Edições do Jornal do Povo noticiando a inauguração da escola (30/9/1971 e 3/10/1971, p. 1) Recepcionados na Ponte do Fa

Rainha do Carnaval de 1952

O carnaval de 1952 foi marcado por uma promoção da ZYF-4, a Rádio Cachoeira do Sul, e Associação Rural, que movimentou toda a cidade: a escolha da rainha dos festejos de Momo. Vamos conhecer esta história pelas páginas do Jornal do Povo : Absoluto êxito aguarda a sensacional iniciativa da ZYF-4 e Associação Rural - Milton Moreira (PRH-2) e a famosa dupla "Felix" da Televisão Tupi  participarão de atraente "show" Cachoeira do Sul viverá sábado à noite o maior acontecimento social dos últimos anos, com a realização do monumental "Garden-Party" promovido pela Rádio Cachoeira do Sul e Associação Rural nos jardins da ZYF-4. Rainha do Carnaval de 1952 -  Jornal do Povo, 21/2/1952, p. 1 Rádio Cachoeira do Sul - ZYF-4 - Coleção Emília Xavier Gaspary Precedido de quatro grandiosos bailes que se efetuaram nas principais entidades sociais cachoeirenses, o "Garden-Party" vem centralizando as atenções da cidade inteira, pois, assinalará o mais deslumbrante es

Cachoeira do Sul e seu rico patrimônio histórico-cultural

A história de Cachoeira do Sul, rica e longeva, afinal são 202 anos desde a sua emancipação político-administrativa, legou-nos um conjunto de bens que hoje são vistos como patrimônio histórico-cultural. Muito há ainda de testemunhos desta história que merecem a atenção pelo que representam como marcas dos diferentes ciclos históricos. Mas felizmente a comunidade e suas autoridades, desde 1981, pela criação do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico-Cultural - COMPAHC, têm reconhecido e protegido muitas destas marcas históricas. Antes da existência do COMPAHC muitos e significativos bens foram perdidos, pois o município não dispunha de mecanismos nem legislação protetiva, tampouco de levantamento de seu patrimônio histórico-cultural. Assim, o Mercado Público, em 1957, e a Estação Ferroviária, em 1975, foram duas das maiores perdas, sendo estes dois bens seguidamente citados como omissões do poder público e da própria comunidade. Sempre importante lembrar que por ocasião do anúncio da