Pular para o conteúdo principal

Escola Estadual Cândida Fortes Brandão - 90 anos

E.E.E.F. Cândida Fortes Brandão - Rua Pinheiro Machado, 2343
- escolacandidda.blogspot.com

No dia 21 de maio de 1930, foi criado o Grupo Escolar Alto dos Loretos que, por decreto de 16 de outubro de 1940, passou a se chamar Grupo Escolar Cândida Fortes Brandão, homenageando uma das mais prestigiadas professoras cachoeirenses.

Professora Cândida Fortes Brandão - patrona da escola
- Museu Municipal

O jornal O Comércio, em sua edição de 17 de julho de 1929, noticiou o seguinte:

Grupo Escolar. - Foi escolhido o edificio em que actualmente funcciona o Club União Familiar, á Avenida Brasil, no arrabalde do Alto, para nelle funccionar um grupo escolar. Afim de inspeccionar o referido edificio, em que serão realizados trabalhos de adaptação, esteve nesta cidade o dr. Freitas de Castro, diretor geral da instrucção publica do Estado.


O Comércio, 17/7/1929
A instalação do Grupo Escolar ocorreu no dia 26 de maio de 1930, abrigando cerca de 200 alunos.

Professora Corina F. Carvalho e seus alunos - 1932 - AP Arquivo Histórico
Novo prédio para o Grupo Escolar "Cândida Fortes Brandão". Conforme autorização já concedida pelo Secretário da Educação do Estado para construir um prédio para um grupo escolar de 200 alunos nesta cidade, terão início dentro de poucos dias as respectivas obras, que orçarão em 84 contos de réis, aproximadamente. O Grupo Escolar "Cândida Fortes Brandão" será localizado no alinhamento da Avenida Brasil, num dos pontos mais altos e aprazíveis do Alto dos Loretos. (Jornal do Povo, 5 de janeiro de 1941). A inauguração oficial, com a presença do Secretário de Estado da Educação, Dr. Coelho de Souza, ocorreu em agosto de 1944.

Jornal do Povo, 5/1/1941

Prédio da Rua Pinheiro Machado - escolacandidda.blogspot.com


Em 14 de outubro de 1980, a Escola Cândida Fortes Brandão recebeu autorização para instalar e pôr em funcionamento uma classe especial para deficientes auditivos, a primeira do gênero no município de Cachoeira do Sul, contando com profissionais habilitados em Libras, que é a Língua Brasileira de Sinais.

Em 26 de março de 1987, foi criada a Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos - APADA, sediada na escola.

Cândida Fortes Brandão - a patrona da Escola

A cachoeirense Cândida Fortes Brandão, batizada como Cândida de Oliveira Fortes, foi a primeira professora com diploma da Escola Normal na história de Cachoeira do Sul. Professora particular e pública, foi a primeira diretora do Colégio Elementar Antônio Vicente da Fontoura, fundado em 1915. Mas sua vida não foi somente dedicada ao magistério, mas também às letras. Em tempo em que as mulheres raramente conseguiam espaço nos jornais para publicações, Cândida já despontava como uma das mais frequentes com poemas e artigos no O Comércio e Rio Grande, de Cachoeira. Também colaborou com várias publicações no país e em Portugal, tendo publicado um único livro, Fantasia, de 1897, editado pelas oficinas do Correio do Povo, de Porto Alegre, dividido em duas partes: Revérberos, de versos, e Contos às minhas irmãs, em prosa.

Folha de rosto do livro Fantasia - Museu Municipal

Cândida, que nasceu em 24 de abril de 1862, faleceu com 60 anos no dia 4 de novembro de 1922, sem filhos, deixando o marido Augusto César Brandão.

A equipe do Arquivo Histórico saúda os 90 anos desta importante e histórica instituição educacional, bem como a 24.ª Coordenadoria de Educação pelos seus 55 anos de funcionamento e coordenação do ensino público estadual.

Pesquisa no Acervo de Imprensa: Neiva E. C. Köhler

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Colégio Estadual Diva Costa Fachin: a primeira escola de área inaugurada no Brasil

No dia 1.º de outubro de 1971, Cachoeira do Sul recebeu autoridades nacionais, estaduais e regionais para inaugurar a primeira escola de área do Rio Grande do Sul e que foi também a primeira do gênero a ter a obra concluída no Brasil. Trata-se do Colégio Estadual Diva Costa Fachin, modelo implantado com recursos do Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Médio - PREMEM, instituído pelo Decreto n.º 63.914, de 26/12/1968.  Colégio Estadual Diva Costa Fachin - Google Earth A maior autoridade educacional presente àquela solenidade foi Jarbas Passarinho, Ministro da Educação, acompanhado por Euclides Triches, governador, e pelos secretários de Educação, Coronel Mauro Costa Rodrigues, de Interior e Justiça, Octávio Germano, das Obras Públicas, Jorge Englert, e da Fazenda, José Hipólito Campos, além de representantes do Senado, de outros ministérios, estados e municípios.  Edições do Jornal do Povo noticiando a inauguração da escola (30/9/1971 e 3/10/1971, p. 1) Recepcionados na Ponte do Fa

Rainha do Carnaval de 1952

O carnaval de 1952 foi marcado por uma promoção da ZYF-4, a Rádio Cachoeira do Sul, e Associação Rural, que movimentou toda a cidade: a escolha da rainha dos festejos de Momo. Vamos conhecer esta história pelas páginas do Jornal do Povo : Absoluto êxito aguarda a sensacional iniciativa da ZYF-4 e Associação Rural - Milton Moreira (PRH-2) e a famosa dupla "Felix" da Televisão Tupi  participarão de atraente "show" Cachoeira do Sul viverá sábado à noite o maior acontecimento social dos últimos anos, com a realização do monumental "Garden-Party" promovido pela Rádio Cachoeira do Sul e Associação Rural nos jardins da ZYF-4. Rainha do Carnaval de 1952 -  Jornal do Povo, 21/2/1952, p. 1 Rádio Cachoeira do Sul - ZYF-4 - Coleção Emília Xavier Gaspary Precedido de quatro grandiosos bailes que se efetuaram nas principais entidades sociais cachoeirenses, o "Garden-Party" vem centralizando as atenções da cidade inteira, pois, assinalará o mais deslumbrante es

Cachoeira do Sul e seu rico patrimônio histórico-cultural

A história de Cachoeira do Sul, rica e longeva, afinal são 202 anos desde a sua emancipação político-administrativa, legou-nos um conjunto de bens que hoje são vistos como patrimônio histórico-cultural. Muito há ainda de testemunhos desta história que merecem a atenção pelo que representam como marcas dos diferentes ciclos históricos. Mas felizmente a comunidade e suas autoridades, desde 1981, pela criação do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico-Cultural - COMPAHC, têm reconhecido e protegido muitas destas marcas históricas. Antes da existência do COMPAHC muitos e significativos bens foram perdidos, pois o município não dispunha de mecanismos nem legislação protetiva, tampouco de levantamento de seu patrimônio histórico-cultural. Assim, o Mercado Público, em 1957, e a Estação Ferroviária, em 1975, foram duas das maiores perdas, sendo estes dois bens seguidamente citados como omissões do poder público e da própria comunidade. Sempre importante lembrar que por ocasião do anúncio da