Pular para o conteúdo principal

Bomba para a primeira hidráulica

A grande obra de 1921 foi a construção da primeira hidráulica. Para a sua execução e funcionamento, a municipalidade empregou esforço logístico e financeiro. 

Em 5 de fevereiro de 1921, a Intendência Municipal celebrou contrato com a Agência Bromberg de Cachoeira para aquisição de uma bomba hidráulica e o respectivo motor elétrico para acioná-la. 

A Agência Bromberg era uma das mais importantes importadoras de máquinas e equipamentos e estava instalada em Cachoeira desde o ano de 1912. 

Agência Bromberg - Rua Saldanha Marinho - Museu Municipal

Rezava o contrato:

Termo de contracto que fazem a Intendencia Municipal, representada pelo doutor Annibal Lopes Loureiro, intendente municipal em exercicio e o Snr Guilherme Iken, gerente da Agencia Bromberg desta cidade, com bastantes poderes delegados pela casa Bromberg & Cia, em nome e sobre a responsabilidade da qual assigna o presente contracto.

Aos cinco dias do mez de Fevereiro do anno de mil novecentos e vinte e um, na secretaria da Intendencia Municipal de Cachoeira, presente o senhor doutor Annibal Lopes Loureiro de uma parte e o senhor Guilherme Iken, de outra, foi entre ambos accordado e celebrado o presente contracto para fornecimento ao primeiro contractante de uma bomba hydraulica e respectivo motor electrico.
Clausula I
O segundo contractante, senhor Guilherme Iken, pela casa Bromberg & Cia, compromette-se a fornecer á Municipalidade dentro do prazo de dois meses, salvo caso de força maior como greves, retenção na alfandega, naufragio ou descarrilamento, um grupo composto de uma bomba a piston, triplex, Worthington, para uma capacidade de (30.000) trinta mil litros por hora, recalcados n'uma altura de sessenta metros, com as seguintes caracteristicas, typo Zyklon com tres embolos de seis polegadas por oito, os cylindros da bomba são de ferro, os aneis dos embolos, prensa-galhetas, valvulas e suas redes são de metal; o motor electrico para corrente continua, quatrocentos e quarenta volts, onze cavallos é accoplado directamente á bomba por meio d'uma roda engrenada de dentes fresados; a ligação de aspiração da bomba é de cinco polegadas e a de recalque de quatro polegadas. A bomba poderá vencer uma pressão ate onze atmospheras. Acompanhará este jogo de machinas um quadro de marmore com interruptor, seguranças, ampéremetro e rheostato. 
Clausula II
O segundo contractante põe estas machinas em Cachoeira, sendo o preço, em peso ouro argentino, de $2.675, posto em Porto Alegre, sem direitos de alfandega; o frete ate Cachoeira e despezas de despacho correm por conta da Municipalidade desde Porto Alegre. A Municipalidade obriga-se a procurar obter a isenção dos direitos de importação.
Clausula III
O primeiro contractante fará entrega da metade da quantia acima ao cambio do dia, no acto da encommenda, um quarto do valor, no acto da entrega da machina á Municipalidade e o restante com as despezas a mais previstas na clausula anterior a noventa dias contra saque.
Resolvo nesta pagina sessenta e oito, alinea terceira em vez de: no acto da encommenda leia-se no acto da assignatura deste contracto.
E assim depois de lido e achado conforme, ambos os contractantes ajustaram cumpril-o á lettra e fielmente respeitál-o, em fé do que, na presença das testemunhas infrascriptas assignam de proprio punho o presente contracto. Eu, João Protasio Pereira da Costa, engenheiro chefe da secção de Obras Publicas do Municipio o escrevi. E eu, Mario Godoy Ilha, secretario do Municipio, o subscrevi e assigno. 
[assinaturas sobre estampilhas]  Annibal Lopes Loureiro
pp. Bromberg & Cia Guilherme Iken

José Mariné
João Protasio Pereira da Costa


Contrato celebrado entre Intendência e  Agência Bromberg
com assinaturas sobre estampilhas
- IM/GI/AB/C-003, fls. 67v e 68

Para marcar o ano do centenário da primeira hidráulica municipal, o blog publicará, mensalmente, notícia ou fato relacionado às obras, reconstituindo passo a passo esse importante marco na história do saneamento de Cachoeira. Essa reconstituição se faz possível graças ao acervo documental e de imprensa disponíveis no Arquivo Histórico. Em janeiro, foi publicado o lançamento da pedra fundamental da primeira hidráulica.

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Colégio Estadual Diva Costa Fachin: a primeira escola de área inaugurada no Brasil

No dia 1.º de outubro de 1971, Cachoeira do Sul recebeu autoridades nacionais, estaduais e regionais para inaugurar a primeira escola de área do Rio Grande do Sul e que foi também a primeira do gênero a ter a obra concluída no Brasil. Trata-se do Colégio Estadual Diva Costa Fachin, modelo implantado com recursos do Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Médio - PREMEM, instituído pelo Decreto n.º 63.914, de 26/12/1968.  Colégio Estadual Diva Costa Fachin - Google Earth A maior autoridade educacional presente àquela solenidade foi Jarbas Passarinho, Ministro da Educação, acompanhado por Euclides Triches, governador, e pelos secretários de Educação, Coronel Mauro Costa Rodrigues, de Interior e Justiça, Octávio Germano, das Obras Públicas, Jorge Englert, e da Fazenda, José Hipólito Campos, além de representantes do Senado, de outros ministérios, estados e municípios.  Edições do Jornal do Povo noticiando a inauguração da escola (30/9/1971 e 3/10/1971, p. 1) Recepcionados na Ponte do Fa

Rainha do Carnaval de 1952

O carnaval de 1952 foi marcado por uma promoção da ZYF-4, a Rádio Cachoeira do Sul, e Associação Rural, que movimentou toda a cidade: a escolha da rainha dos festejos de Momo. Vamos conhecer esta história pelas páginas do Jornal do Povo : Absoluto êxito aguarda a sensacional iniciativa da ZYF-4 e Associação Rural - Milton Moreira (PRH-2) e a famosa dupla "Felix" da Televisão Tupi  participarão de atraente "show" Cachoeira do Sul viverá sábado à noite o maior acontecimento social dos últimos anos, com a realização do monumental "Garden-Party" promovido pela Rádio Cachoeira do Sul e Associação Rural nos jardins da ZYF-4. Rainha do Carnaval de 1952 -  Jornal do Povo, 21/2/1952, p. 1 Rádio Cachoeira do Sul - ZYF-4 - Coleção Emília Xavier Gaspary Precedido de quatro grandiosos bailes que se efetuaram nas principais entidades sociais cachoeirenses, o "Garden-Party" vem centralizando as atenções da cidade inteira, pois, assinalará o mais deslumbrante es

Cachoeira do Sul e seu rico patrimônio histórico-cultural

A história de Cachoeira do Sul, rica e longeva, afinal são 202 anos desde a sua emancipação político-administrativa, legou-nos um conjunto de bens que hoje são vistos como patrimônio histórico-cultural. Muito há ainda de testemunhos desta história que merecem a atenção pelo que representam como marcas dos diferentes ciclos históricos. Mas felizmente a comunidade e suas autoridades, desde 1981, pela criação do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico-Cultural - COMPAHC, têm reconhecido e protegido muitas destas marcas históricas. Antes da existência do COMPAHC muitos e significativos bens foram perdidos, pois o município não dispunha de mecanismos nem legislação protetiva, tampouco de levantamento de seu patrimônio histórico-cultural. Assim, o Mercado Público, em 1957, e a Estação Ferroviária, em 1975, foram duas das maiores perdas, sendo estes dois bens seguidamente citados como omissões do poder público e da própria comunidade. Sempre importante lembrar que por ocasião do anúncio da