Pular para o conteúdo principal

Grêmio Náutico Tamandaré - 85 anos

Gremio Nautico Tamandaré

Foi fundado, em 18 de Fevereiro p.p. nesta cidade, este Gremio, por cujo motivo recebemos o seguinte officio:

"Cachoeira, 28 de Fevereiro de 1936

Redação do "O Commercio":

Tenho o praser de communicar-lhe que em sessão realisada no dia 18 do corrente, na séde do Jockey Club, foi fundado nesta cidade o club de regatas Gremio Nautico Tamandaré, tendo sido aclamada e empossada a seguinte directoria:

Presidente, Adail Machado de Oliveira; 1.º Vice-Presidente, Mario Guignatti; 2.º Vice-Presidente, Rodolfo Gonzales; 1.º Secretario, Delcassê Bastos; 2.º Secretario, Mena Meirelles; 1.º Thezoureiro, Dante Machado de Oliveira; 2.º Thezoureiro, Edgar Amaro; Guarda Sport, Jayme Porto; Auxiliar, Sebastião Alario.

Sem outro motivo para o presente, subscrevo-me respeitosamente.

Delcassê Bastos

Secretario"

Agradecemos a communicação, com votos de crescente prosperidade á nova entidade desportiva.


O Commercio, 4/3/1936


Com esta nota o jornal O Commercio, edição do dia 4 de março de 1936, anunciou a fundação do Grêmio Náutico Tamandaré, uma das mais conhecidas sociedades cachoeirenses e que chega em 2021 aos 85 anos de existência.

Diz a ata de fundação:

Acta de fundação do Gremio Nautico Tamandaré

Aos dezoito dias do mes de Fevereiro do anno de mil novecentos e trinta e seis, nesta cidade de Cachoeira, Estado do Rio Grande do Sul, na séde da Sociedade Hippica Jockey Club, sita a rua 7 de Setembro n.º [em branco] teve lugar uma reunião de elementos pertencentes ao Tamandaré Atlectico Clube, como pode ver-se pelas assignaturas da presente acta, com o fim de tratarem da fundação de uma sociedade de remo. Tendo sido dada a palavra ao Snr. Mario Ghignatti, este esplicou aos presentes o fim da reunião, tratando-se em seguida da formação da primeira Directoria, que após diversos pareceres foi aclamada, sendo a seguinte: 

Presidente: Adail Machado de Oliveira

1.º Vice Presidente:

Mario Ghignatti

2.º Vice Presidente:

Rodolfo Gonçalez

1.º Secretario:

Delcassê Bastos

2.º Secretario:

Mena Meirelles

1.º Thezoureiro:

Dante Machado de Oliveira

2.º Thezoureiro:

Edgar Amaro

Guarda Sport:

Jayme Porto

Auxiliar:

Sebastião Alario

Em seguida a Directoria tomou posse, tendo deliberado o seguinte:

O Gremio Nautico Tamandaré uzará as mesmas cores do Tamandaré Atlectico Club, isto é, preta e branca. Deverá ser cobrada a joia de (5$000) cinco mil reis e uma mensalidade de (2$000) dois mil reis. Por proposta do Snr Amelio Riccardi ficou resolvido que nos estatutos a serem elaborados deverá constar os nomes dos presentes nesta sessão, como socios fundadores do Gremio Nautico Tamandaré. Foi recebido com uma salva de palmas o gesto do Snr. Mario Ghignatti, que prometteu offerecer ao Gremio o primeiro terno de camisetas. Não havendo mais nada a tratar, o Snr. Presidente deu por encerrada a sessão, e para constar, lavrei a presente acta, assignando-a com todos os demais fundadores desse Gremio.

[assinaturas]


Ata de fundação do GNT - AP 61

Na sessão de diretoria ocorrida em 14 de março, na residência do presidente, foram recebidas as primeiras propostas para sócios e aceitas as de Argeu Falckenbach, João Carlos Meirelles, Adolfo Chiling [sic], Elvio Lima, Walther Becker, João de Abreu, Helio Riccardi, Gomercindo Gomes, Genaro Nunes, Alcides Machado de Oliveira, Carlos Ghignatti, Nilo Albuquerque, Alexandre Herzog, João Ribeiro Filho, Aldo Schirmer e Willy Löblen. Depois dessa sessão, ficou decidido escolher Alexandre Herzog como Diretor de Regatas, assim como a periodicidade das reuniões, sempre no dia 5 de cada mês, na sede do Jockey Clube.

Em 1937, o Grêmio Náutico Tamandaré passou a ocupar provisoriamente um prédio localizado na Rua Moron, junto ao porto da praia, como depósito para os barcos. Em 21 de novembro daquele ano foi registrada em ata a primeira temporada de remo e o batismo dos barcos do clube. Os barcos foram batizados com os nomes Caxias, que tinha como madrinha a jovem Ione, filha de Ivo Becker, Tupi, barco que tinha como madrinha Odyr, filha do prefeito Aldomiro Franco, e barco Ione, batizado por Yone, filha do industrial Reinaldo Roesch. 

Naquele dia foram disputados dois páreos, saindo vencedor o barco Ione, cuja tripulação era composta por Armindo Gerhardt, Sylvio Silva, Otelo Zinn, Victor Gremmich e Sigefredo Ferreira.

As atas do Grêmio Náutico Tamandaré - GNT demonstram que as reuniões de diretoria e assembleias eram promovidas em diferentes lugares, denotando a carência de uma sede social. A partir de 25 de novembro de 1940, passaram a ocorrer na sede da Sociedade Italiana Príncipe Umberto, localizada na Rua Júlio de Castilhos. Por esse período, além do remo, principal esporte, a sociedade promovia também jogos de basquete, vôlei e futebol. 

Com o encerramento das atividades da Sociedade Italiana Príncipe Umberto, o GNT incorporou o seu patrimônio, recebendo dela o quadro social e a sede própria. Essa sede passou por reformas, ganhou canchas de basquete e voleibol e teve programação festiva de inauguração em janeiro de 1942, também alusiva ao 6.º aniversário de sua fundação.

O prédio da Rua Moron n.º 72 foi vendido para levantamento de fundos para a aquisição e construção de nova sede náutica, cuja pedra fundamental foi lançada em dezembro de 1955.

A história de conquistas do Grêmio Náutico Tamandaré no esporte do remo é uma página à parte, merecendo uma postagem exclusiva. Os seus atletas disputaram muitas regatas, levando com brio e elevada performance o nome de Cachoeira a quatro cantos. 

Remadores no Jacuí - Coleção Armando Fontanari



Atletas do GNT - Praça Dr. Balthazar de Bem
- Coleção Armando Fontanari

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Colégio Estadual Diva Costa Fachin: a primeira escola de área inaugurada no Brasil

No dia 1.º de outubro de 1971, Cachoeira do Sul recebeu autoridades nacionais, estaduais e regionais para inaugurar a primeira escola de área do Rio Grande do Sul e que foi também a primeira do gênero a ter a obra concluída no Brasil. Trata-se do Colégio Estadual Diva Costa Fachin, modelo implantado com recursos do Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Médio - PREMEM, instituído pelo Decreto n.º 63.914, de 26/12/1968.  Colégio Estadual Diva Costa Fachin - Google Earth A maior autoridade educacional presente àquela solenidade foi Jarbas Passarinho, Ministro da Educação, acompanhado por Euclides Triches, governador, e pelos secretários de Educação, Coronel Mauro Costa Rodrigues, de Interior e Justiça, Octávio Germano, das Obras Públicas, Jorge Englert, e da Fazenda, José Hipólito Campos, além de representantes do Senado, de outros ministérios, estados e municípios.  Edições do Jornal do Povo noticiando a inauguração da escola (30/9/1971 e 3/10/1971, p. 1) Recepcionados na Ponte do Fa

Rainha do Carnaval de 1952

O carnaval de 1952 foi marcado por uma promoção da ZYF-4, a Rádio Cachoeira do Sul, e Associação Rural, que movimentou toda a cidade: a escolha da rainha dos festejos de Momo. Vamos conhecer esta história pelas páginas do Jornal do Povo : Absoluto êxito aguarda a sensacional iniciativa da ZYF-4 e Associação Rural - Milton Moreira (PRH-2) e a famosa dupla "Felix" da Televisão Tupi  participarão de atraente "show" Cachoeira do Sul viverá sábado à noite o maior acontecimento social dos últimos anos, com a realização do monumental "Garden-Party" promovido pela Rádio Cachoeira do Sul e Associação Rural nos jardins da ZYF-4. Rainha do Carnaval de 1952 -  Jornal do Povo, 21/2/1952, p. 1 Rádio Cachoeira do Sul - ZYF-4 - Coleção Emília Xavier Gaspary Precedido de quatro grandiosos bailes que se efetuaram nas principais entidades sociais cachoeirenses, o "Garden-Party" vem centralizando as atenções da cidade inteira, pois, assinalará o mais deslumbrante es

Cachoeira do Sul e seu rico patrimônio histórico-cultural

A história de Cachoeira do Sul, rica e longeva, afinal são 202 anos desde a sua emancipação político-administrativa, legou-nos um conjunto de bens que hoje são vistos como patrimônio histórico-cultural. Muito há ainda de testemunhos desta história que merecem a atenção pelo que representam como marcas dos diferentes ciclos históricos. Mas felizmente a comunidade e suas autoridades, desde 1981, pela criação do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico-Cultural - COMPAHC, têm reconhecido e protegido muitas destas marcas históricas. Antes da existência do COMPAHC muitos e significativos bens foram perdidos, pois o município não dispunha de mecanismos nem legislação protetiva, tampouco de levantamento de seu patrimônio histórico-cultural. Assim, o Mercado Público, em 1957, e a Estação Ferroviária, em 1975, foram duas das maiores perdas, sendo estes dois bens seguidamente citados como omissões do poder público e da própria comunidade. Sempre importante lembrar que por ocasião do anúncio da