Pular para o conteúdo principal

Surto de aftosa em Cachoeira

Há 121 anos, o médico que respondia pela Delegacia de Saúde, Dr. Amedeu Masson, informou o Intendente Municipal, Coronel David Soares de Barcellos, que tinha tomado conhecimento de um surto de aftosa na fazenda do Sr. Salustiano Ilha. Temendo a disseminação da doença, tomou a liberdade de alertá-lo do problema, recomendando-lhe as medidas adequadas para contenção do mal.

Cel. David Soares de Barcellos - jornal O Commercio - 21/9/1904

Assim se dirigiu o Dr. Amedeu Masson ao Coronel David Barcellos:

Cidadão sr. Coronel David Barcellos 

Dignissimo Intendente Municipal da Cachoeira.


Communico-vos que tendo tido conhecimento do apparecimento de alguns cazos de febre aphtósa no estabelecimento de criação do sr. Salustiano Ilha, tratei de ajudicar pessoalmente do facto e verifiquei que não só os campos d'este senhor achão-se contaminados, como tambem os de Virgilio Brilhante e Manduca Prates nas proximidades do Passo do Seringa. No sentido de localizar o mal, entendo necessaria a interdição de passagem de tropas pela porteira do estabelecimento de Feliciano Prates, quer p.ª a cidade, quer p.ª fóra, pelo Passo do Seringa, em torno do qual acha-se m.to desenvolvida a molestia, bem como de carretas e animaes soltos.

Communico-vos igualmente que no sentido de defender a população contra o uso de carne de animaes pestiados, resolvi encarregar o sr. Luiz Xavier de, diariamente visitar os matadouros publicos d'esta cidade e examinar as rezes destinadas ao consumo, com ordem terminante de recusar os que lhe parecessem suspeitas, dando-me immediatamente sciencia do facto.

P.ª a localisação do mal entendo que as providencias que indiquei são sufficientes e peço-vos expeçaes ordem ao sr. Delegado de Policia para tornal-as effectivas.

Saúde e fraternidade.

Dr. Amedeu Masson

Delegado de Hygiene.

Cachoeira, 20 de Agosto de 1900.


(IM/HA/SA/Ofícios - Caixa 17)

Carta do Dr. Amedeu Masson ao intendente David S. de Barcellos - 20/8/1900
- IM/HA/SA/Oficios - Caixa 17

O primeiro registro oficial de febre aftosa no Brasil ocorreu em 1895, de forma que assustava muito os municípios que tinham na pecuária um dos sustentáculos de sua economia. O enfraquecimento do gado causado pela aftosa, cujos principais sintomas são o aparecimento de úlceras na boca e nos pés, alta salivação, febre e perda do apetite, com consequente emagrecimento e redução na produção de leite, causam grandes impactos econômicos e barreiras comerciais onde o surto é verificado.

A febre aftosa segue a assustar os criadores, especialmente em razão da avidez do mercado externo pela carne brasileira e, logicamente, das exigências sanitárias que cercam tais negócios. As medidas do Dr. Amedeu em 1900 demonstravam o conhecimento científico necessário para conter a propagação da febre e suas nefastas consequências na economia local.

MR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Colégio Estadual Diva Costa Fachin: a primeira escola de área inaugurada no Brasil

No dia 1.º de outubro de 1971, Cachoeira do Sul recebeu autoridades nacionais, estaduais e regionais para inaugurar a primeira escola de área do Rio Grande do Sul e que foi também a primeira do gênero a ter a obra concluída no Brasil. Trata-se do Colégio Estadual Diva Costa Fachin, modelo implantado com recursos do Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Médio - PREMEM, instituído pelo Decreto n.º 63.914, de 26/12/1968.  Colégio Estadual Diva Costa Fachin - Google Earth A maior autoridade educacional presente àquela solenidade foi Jarbas Passarinho, Ministro da Educação, acompanhado por Euclides Triches, governador, e pelos secretários de Educação, Coronel Mauro Costa Rodrigues, de Interior e Justiça, Octávio Germano, das Obras Públicas, Jorge Englert, e da Fazenda, José Hipólito Campos, além de representantes do Senado, de outros ministérios, estados e municípios.  Edições do Jornal do Povo noticiando a inauguração da escola (30/9/1971 e 3/10/1971, p. 1) Recepcionados na Ponte do Fa

Rainha do Carnaval de 1952

O carnaval de 1952 foi marcado por uma promoção da ZYF-4, a Rádio Cachoeira do Sul, e Associação Rural, que movimentou toda a cidade: a escolha da rainha dos festejos de Momo. Vamos conhecer esta história pelas páginas do Jornal do Povo : Absoluto êxito aguarda a sensacional iniciativa da ZYF-4 e Associação Rural - Milton Moreira (PRH-2) e a famosa dupla "Felix" da Televisão Tupi  participarão de atraente "show" Cachoeira do Sul viverá sábado à noite o maior acontecimento social dos últimos anos, com a realização do monumental "Garden-Party" promovido pela Rádio Cachoeira do Sul e Associação Rural nos jardins da ZYF-4. Rainha do Carnaval de 1952 -  Jornal do Povo, 21/2/1952, p. 1 Rádio Cachoeira do Sul - ZYF-4 - Coleção Emília Xavier Gaspary Precedido de quatro grandiosos bailes que se efetuaram nas principais entidades sociais cachoeirenses, o "Garden-Party" vem centralizando as atenções da cidade inteira, pois, assinalará o mais deslumbrante es

Cachoeira do Sul e seu rico patrimônio histórico-cultural

A história de Cachoeira do Sul, rica e longeva, afinal são 202 anos desde a sua emancipação político-administrativa, legou-nos um conjunto de bens que hoje são vistos como patrimônio histórico-cultural. Muito há ainda de testemunhos desta história que merecem a atenção pelo que representam como marcas dos diferentes ciclos históricos. Mas felizmente a comunidade e suas autoridades, desde 1981, pela criação do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico-Cultural - COMPAHC, têm reconhecido e protegido muitas destas marcas históricas. Antes da existência do COMPAHC muitos e significativos bens foram perdidos, pois o município não dispunha de mecanismos nem legislação protetiva, tampouco de levantamento de seu patrimônio histórico-cultural. Assim, o Mercado Público, em 1957, e a Estação Ferroviária, em 1975, foram duas das maiores perdas, sendo estes dois bens seguidamente citados como omissões do poder público e da própria comunidade. Sempre importante lembrar que por ocasião do anúncio da